Polícia de São José dos Campos, SP prende dois e procura casal suspeito de ligação com homicídio

A Polícia Civil realiza buscas por um casal envolvido na morte da adolescente Jamile Fernandes da Silva, de 17 anos, assassinada durante um fluxo do funk no centro de São José dos Campos no último domingo. A dupla está desaparecida com a filha, um bebê de 10 meses.

De acordo com a DIG (Delegacia de Investigações Gerais), um tio da adolescente, que teria envolvimento com o tráfico de drogas e uma facção criminosa, é suspeito de sequestrado os acusados de cometer o crime.

Os suspeitos do homicídio de Jamile teriam sido levados a um local no Banhado para serem torturados. Segundo a polícia, o homem que seria responsável pelo cárcere privado é conhecido no meio policial e atende pelo nome de “Pézão”. Ele está foragido.

A polícia trabalha com a hipótese de que o casal tenha fugido. Os familiares de ambos registraram boletim de ocorrência para relatar o sumiço. “A investigação está só no começo, vamos ter que montar este quebra-cabeça na cena do crime e fazer uma reconstituição com a presença de todos para saber de que forma cada um participou do crime”, informou Maurício Ahvener de Siqueira e Silva, que é o delegado responsável pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de São José.

Nesta quinta-feira, dois suspeitos pelo homicídio de Jamile foram presos. Um deles se apresentou na delegacia, afirmando que sequestrado após o crime pelo grupo que foi até a sua casa, no Altos de Santana, e o levou para um cativeiro na região central. Em depoimento, ele afirmou que reconhecia “Pezão” como sequestrador.

O outro suspeito foi encontrado durante a madrugada desta quinta-feira. Ele estava machucado e foi abordado por um guarda civil municipal, que o acompanhou até o pronto-socorro do Hospital Municipal, na Vila Industrial.

“Todos saíram do bairro juntos, eles tinham um contato, eram amigos. Os quatro estavam na cena do crime, em cima disso vamos montar o quebra cabeça, por isso a necessidade da prisão de todos”, afirmou o delegado.

Ainda de acordo com as informações do delegado, um dos suspeitos que foi interrogado apontou que um integrante do grupo estava com ciúmes de Jamile e acabou agredindo a adolescente, que revidando com uma garrafa.

O casal teria reprimido a jovem depois dessa ação. Esta informação ainda está sendo apurada pela polícia.


Foto: Divulgação

O CASO

Jamile estava desaparecida desde a noite do último sábado, quando saiu com quatro amigos para o baile de rua. A família registrou BO e fez apelos nas redes sociais em busca da jovem.

A polícia iniciou as buscas e encontrou o corpo da adolescente em um terreno baldio na segunda-feira, na Estrada do Sertãozinho. A vítima tinha sinais de violência na região da cabeça, perna e mãos.

Felicio cita a morte de adolescente na redes e cobrar Justiça para desocupar o Banhado

O prefeito Felicio Ramuth (PSDB) citou a morte da adolescente Jamile Fernandes da Silva, de 17 anos, para cobrar do Judiciário uma posição sobre a desocupação do Banhado, pedida pelo governo em ação civil pública desde o final do ano passado.

Nas redes sociais, Felicio compartilhou uma notícia sobre a polícia ter detido dois suspeitos do crime, investigado como feminicídio, e aproveitou a deixa para cobrar a Justiça. “Mais um caso de violência tendo o Banhado como cenário do crime!!! Enquanto isto continuamos aguardando o Judiciário se posicionar…. até quando a cidade vai aguardar???”, questionou o prefeito no Facebook.

Por Julia Carvalho