O que é lábio leporino e como pode ser tratado?

Nesse post você vai entender de uma vez por todas o que é lábio leporino e a chamada fissura labiopalatal.

Da mesma maneira, os tratamentos para garantir essa correção e a qualidade de vida do paciente.

Então, chega de perder tempo e vem comigo que vou te contar tudo.

Preparado? Vamos lá!

O que é lábio leporino

Figura 1 Photo by shahab yazdi on Unsplash

A princípio, é possível que você considere que todas as condições sejam iguais ou semelhantes entre si, mas não é bem assim.

Dessa forma, o lábio leporino é uma condição onde existe uma fenda labial, ou seja, nos lábios.

Por outro lado, existe a condição do palato, que é quando a fissura não está propriamente no lábio, mas sim no céu da boca.

Outro ponto é que essa fenda pode ser total ou parcial, ou seja, a fissura pode estar apenas no lábio ou no palato, como pode estar nas duas regiões.

Sendo assim, sempre que a abertura estiver apenas no lábio, é chamado de lábio leporino e quando estiver nas duas regiões é chamado de fissura labiopalatal.

É possível que você esteja se perguntando no que difere ou porque essas condições recebem nomes diferentes.

A grande realidade é que cada uma dessas fissuras pode resultar em tratamento diferentes e até em dificuldades diferentes para a criança.

Em casos mais raros por exemplo, a fissura labiopalatal pode conter duas aberturas no céu da boca, uma do lado direito e outra no esquerdo. Sendo que o mais comum do lábio leporino é uma abertura no meio dos lábios.

Causas das fissuras labiais ou palatais

Atualmente, ainda pouco se saber sobre as causas do lábio leporino ou mesmo da fissura labiopalatal.

O que se tem certeza, é que essa condição acontece enquanto o bebê está se formando, ou seja, a criança já nasce com essa fissura.

Depois de diversos estudos, diversos especialistas notaram que uma pequena parcela de crianças que nascem com essas aberturas tinha casos na família.

Figura 2 Photo by Colin Maynard on Unsplash

Quando há essa relação, os médicos afirmam que se trata de uma pré-disposição genética.

Porém, como a maior parte dos casos não possuem esse tipo de incidência, os médicos podem avaliar cada caso para encontrar possibilidades que incluem o ambiente ou problemas que ocorreram durante a gravidez.

Correção de lábio leporino – Conhecendo os tratamentos

O mais comum é que a correção do lábio leporino aconteça logo quando a criança nasce, o que facilita o processo de cicatrização e reduz posteriores condições.

Nesse caso, são considerados como tratamentos estéticos, já que se trata apenas da correção do tecido do lábio.

Os desafios maiores em relação a isso estão na fissura labiopalatal, já que é preciso corrigir o céu da boca da criança.

Quando isso ocorre, as intervenções podem levar algum tempo maior, esperando a criança passar as primeiras semanas de vida, por exemplo.

É importante dizer que quando a criança tem a abertura do palato, ou o céu da boca, são necessárias cirurgias. Que podem também envolver a correção do lábio leporino, caso o bebê o tenha.

Vale ressaltar também que essas fissuras são apenas questões mais externas e, mesmo quando há a fissura labiopalatal, a atenção especial é na questão alimentar e na fala.

Em outras palavras, nascer com o lábio leporino não tem relação nenhuma com a capacidade mental da criança, se tratando apenas de uma malformação nos lábios.

Dúvidas frequentes – Respostas simples para o lábio leporino

A correção de lábio leporino é bastante comum e rápida, mas muitas crianças acabam não passando por elas ao nascer, tornando a vida adulta mais complexa.

Tendo em mente essas questões, existem algumas dúvidas comuns que precisam ser respondidas:

– O bebê vai conseguir se alimentar?

Figura 3 Photo by Jens Johnsson on Unsplash

De maneira geral, sim. Mas é possível que tenha alguma dificuldade antes ou após o tratamento.

A ingestão do leite materno, no peito ou mamadeira, é a principal forma de alimentação segura para crianças com lábio leporino ou fissura labiopalatal, já que o ato de sugar é mais fácil.

– O bebê pode engasgar?

Sim, bebês com fissuras e sem tratamentos correm maiores riscos de se afogar, mesmo com o leite.

A recomendação médica é amamentar o bebê em uma posição mais ereta, evitando que ele fique muito deitado, e o locando para dormir de bruços ou de lado.

– Quais os cuidados com a higiene?

Por ser uma área em exposição, a fissura labiopalatal e o lábio leporino devem ser como tratamento diários a limpeza ou higiene.

Essa questão também deve estar inclusa na rotina após a correção do lábio leporino.

Então, converse com o seu médico sobre a melhor maneira de fazer a higiene.

– A alimentação será comprometida?

Depende.

Geralmente, crianças com lábio leporino conseguem se alimentar normalmente, mas as fissuras podem resultar em alguma dificuldade na mastigação.

Para os bebês, podem ser indicados bicos especiais ou mesmo uma mudança na posição da criança.

– Como fica o crescimento dos dentes?

Mais comum na fissura labiopalatal, é possível que ocorra algum problema no crescimento dos dentes, algo menos comuns nos casos de lábio leporino.

<
Figura 4 Photo by Eddie Kopp on Unsplash



Essa questão depende se a abertura atinge ou não as gengivas da criança.

Nesses casos, além dos tratamentos de fissura, serão indicados outros tratamentos especializados para os dentes.

– O bebê vai conseguir falar?

Crianças que fazem a correção de lábio leporino ou mesmo as que não fazem, geralmente, não apresentam nenhum tipo de problema na fala.

Já as crianças com fissura labiopalatal, podem ter maiores dificuldades.

Os tratamentos vão incluir a correção da fissura e atendimentos em um profissional, o fonoaudiólogo.

Detalhe: muitas crianças demoram mais para iniciar os tratamentos, o que dificulta a aprendizagem e convívio social.

Conclusão

Enfim, a correção de lábio leporino é geralmente tranquila, mas pode ser mais complicada quando juntamente o bebê apresenta a fissura de labiopalatal.

Entretanto, o ideal é sempre conversar com o médico e outros especialistas para encontrar as melhores opções de tratamentos para cada caso e evitar a dificuldade na fala ou atraso no convício social da criança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.