Suspeitos de integrar milícia que atua em Nova Iguaçu são presos em Rio Claro, RJ

Dois homens suspeitos de integrar uma milícia que atua em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foram presos na quinta-feira (20), em Rio Claro.

Segundo investigação da 58ª Delegacia de Polícia Civil de Nova Iguaçu (Posse), João Teixeira dos Passos, conhecido como “Jota”, e Ednílson Jesus da Silva, o “Baiano”, estavam vivendo no distrito de Lídice para fugir da Justiça e tentar expandir a atuação da milícia para o interior do Estado.

Jota é apontado como chefe da organização criminosa que age nos bairros da Grama, Figueiras, Miguel Couto e Vila de Cava, enquanto Baiano seria o segurança dele.

O grupo paramilitar, conhecido como “Milícia da Grama”, é acusado de explorar pontos de mototáxis, venda de botijões de gás, exploração de TV a cabo pirata, cestas básicas e extorsões, além de ser apontado como mandante de vários assassinatos cometidos na cidade, com apoio de Baiano.

“Jota e a ‘Milícia da Grama’ são conhecidos pela crueldade na prática de seus crimes, praticando-os, muitas das vezes a luz do dia, demonstrando total desprezo aos órgãos de repressão de crimes e ao estado democrático de direito”, informou a 58ª DP.

A prisão foi em cumprimento de mandados de prisão abertos pelos crimes de constituição de milícia, homicídio e extorsão qualificada. A Polícia Civil vai continuar as investigações para desarticular a milícia.

Dupla vivia em Rio Claro para fugir da Justiça e expandir atuação da milícia — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Fechado para comentários.