Polícia de Taubaté, SP identifica suspeitos da morte segurança em danceteria

A Polícia Civil identificou dois homens suspeitos na ação que deixou o segurança de uma casa noturna morto e dois baleados em Taubaté. De acordo com a investigação, eles estavam no local e se envolveram em uma briga antes do crime. A polícia pediu à Justiça a prisão cautelar da dupla.

Crime ocorreu na porta de danceteria no Centro de Taubaté — Foto: Rauston Naves/Rádio Metropolitana

Foto: Rauston Naves/Rádio Metropolitana

O crime foi na madrugada do último domingo (6) em uma casa noturna na rua Anísio Ortiz, na região central. De acordo com a polícia, houve uma briga entre os suspeitos e o segurança dentro do estabelecimento, com agressões mútuas. A investigação tenta saber o motivo.

Após a confusão que resultou na retirada da dupla de dentro da casa noturna, eles voltaram ao local cerca de dez minutos depois. O carro dos suspeitos, um modelo sedã preto estava com a placa coberta por um plástico.

Um dos homens desceu atirando contra o segurança. Na ação, a vítima de 33 anos foi alvejada por seis tiros e não resistiu. Outras duas pessoas – um outro segurança e uma jovem, cliente estabelecimento – também foram alvejadas.

“Não consegui ver nada, estava escuro, ouvi o barulho, tava escuro, corri e me escondi no fundo”, disse o segurança atingido, que preferiu não ter o nome divulgado.

O carro usado no crime foi abandonado no Imaculada. “Além do carro, temos provas robustas do envolvimento deles. Os dois têm passagens por tráfico de drogas e estamos ouvindo ainda outras testemunhas para entender a motivação do crime”, disse o delegado responsável pelo caso, Horário Campos.

A suspeita da polícia é de que os dois tinham como alvo os dois seguranças da casa noturna e que atingiram acidentalmente a jovem.

O segurança morto foi enterrado na manhã desta segunda-feira (7) em Lagoinha. Nenhum representante da casa noturna retornou as tentativas de contato com a reportagem desde domingo.

Pegada com sangue de uma das vítimas na saída da danceteria — Foto: João Mota/TV Vanguarda

Pegada com sangue de uma das vítimas na saída da danceteria — Foto: João Mota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.