Plataforma digital criada por Startup ajuda microempresários a dobrar faturamento vendendo pela internet

Especializado em marketing digital, Elefante Verde vai abrir 2016 com mais de mil clientes. Segredo está em impulsionar as vendas por meio da internet

 

Marcus Antonio – Criado em 2011 por dois apaixonados por empreendedorismo, o Elefante Verde vai abrir 2016 com mais de mil clientes atendidos.

A plataforma de marketing digital ajuda pequenos empresários a vender mais e tem sido arma fundamental para quem quer fugir da crise. Parece difícil, mas, na prática, o segredo está em conectar micro negócios à internet.
“O microempresário muitas vezes não sabe que é possível e barato vender pela internet. O Elefante Verde nada mais é do que uma plataforma que ajuda, de forma rápida e simples, essas pessoas a faturarem mais, sobretudo em um cenário de crise”, diz Fábio Duran, um dos sócios do Elefante.
Na prática, os resultados de quem usou e continua usando a ferramenta são ótimos. Kelen Nascimento viu a venda de seu restaurante, o Sopa das Gurias, aumentar 60% só no primeiro mês de parceria com o Elefante.
“A gente estava pensando em fechar nossa empresa. Vender sopa no verão parecia loucura, mas a parceria com o Elefante mudou a cara do negócio. A divulgação da versão detox na internet bombou. Hoje são quatro motoboys para entregar os pedidos e quatro funcionários contratados só para atender a demanda”, lembra a empresária gaúcha sobre a parceria, que completou um ano em novembro de 2015.
Para chegar ao resultado proposto, a franquia de Porto Alegre do Elefante Verde criou um site para o negócio, e-mails personalizados, conseguiu posicionar o restaurante no topo das buscas pela palavra sopa na capital gaúcha e criou uma promoção via cupons que vendeu mais de 80 combos em poucos dias, tudo feito dentro da própria plataforma digital do Elefante Verde.
Para iniciar a parceria com o Elefante, o microempresário desembolsa valores módicos. Mensalmente, os pacotes custam de R$ 69 a 299 e incluem todo suporte necessário para fazer da internet um grande aliado na busca pelo cliente.

“A grande maioria dos nossos clientes investia mal para buscar o cliente. Muitos substituíram propagandas em pequenos guias locais impressos, esses que circulam pelas ruas, ou mesmo as promoções de rua e até mesmo a publicidade em sacos de pão pelo marketing digital e estão mais do que felizes”, aponta Caio Sigaki, também sócio do Elefante.

Negócio virou franquia
O sucesso da plataforma deu tão certo, que Caio e Fábio decidiram franquear seu negócio. O Elefante Verde vai fechar 2015 com mais de 50 unidades vendidas.

O baixo investimento na franquia chama atenção.
Para abrir uma unidade, o franqueado investe entre R$ 16 e 49 mil e permite um retorno previsto do investimento de seis a 12 meses de atuação.

 

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.