Prefeito e presidente da Câmara de Barra Mansa, RJ são afastados por suspeita de corrupção

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil realizaram na manhã desta terça-feira (14) uma operação para cumprir 11 mandados de busca e apreensão na prefeitura e na Câmara dos Vereadores de Barra Mansa.

O objetivo é levantar informações para um inquérito que investiga um suposto caso de propina em que o prefeito Rodrigo Drable (DEM) teria oferecido dinheiro a vereadores para que as contas públicas fossem aprovadas em votação na Câmara Municipal.

A Justiça determinou que o prefeito e o presidente da Câmara, Paulo Chuchu (DEM), sejam afastados imediatamente dos cargos.

Em nota, a prefeitura de Barra Mansa disse que Rodrigo Drable foi “acusado indevidamente”, disse se tratar de uma “manobra política” e que “o corpo jurídico do município já está trabalhando na elucidação dos fatos” (veja nota na íntegra ao final da reportagem).

Prefeito Rodrigo Drable — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Prefeito Rodrigo Drable — Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Câmara de Vereadores informou que não havia sido informada oficialmente sobre os afastamentos até a última atualização desta reportagem. Disse ainda que as sessões agendadas para esta semana foram canceladas e serão reagendadas para o fim deste mês.

Também estão sendo investigados o vereador Zélio Resende (PRTB), conhecido como Zélio Show, e o coronel da Polícia Militar Jorge Ricardo da Silva, que ocupa um cargo comissionado da prefeitura. Os dois também foram afastados das funções públicas.

Em qualquer situação de ausência, os cargos de prefeito e presidente da Câmara devem ser ocupados pelos respectivos vices. A vice-prefeita de Barra Mansa é Maria de Fátima Lima da Silva (PRTB). O vice-presidente da Câmara de Vereadores é Luís Antônio Cardoso (MDB).

Documentos foram recolhidos

Mandados de busca e apreensão são cumpridos em Barra Mansa — Foto: Divulgação/Rose Gomes/ TV Rio Sul

Foto: Divulgação/Rose Gomes

A operação começou no início da manhã desta terça-feira. Os agentes do Ministério Público do RJ e da Polícia Civil saíram da prefeitura com malotes contendo documentos que devem ajudar nas investigações.

Além da prefeitura e da Câmara, mandados também foram cumpridos na casa onde Rodrigo Drable mora e em outros três endereços relacionados a suspeitos de fazerem parte de uma organização criminosa.

Vídeo mostra suposto esquema de propina

Bom Dia Rio divulgou nesta terça-feira um vídeo que mostra como teria funcionado o esquema de propina. Na gravação, Zélio Show oferece a Gilmar Lelis uma proposta de R$ 30 mil, dinheiro que teria sido oferecido pelo prefeito Rodrigo Drable para que as contas públicas do município fossem aprovadas na Câmara Municipal. Confira os diálogos:

Gilmar Lelis (vereador): “O que ele (prefeito) está querendo? O que ele quer de mim?”

Zélio Resende: Ele quer que você vote com o governo, ué.”

Gilmar: “Mas o que é que ele vai fazer?”

Zélio: Já te falei, Lelis. Ele vai te dar trinta “real” para você votar e te dar uma ajuda na campanha. E assumir o compromisso agora, igual assumiu comigo. Agora ele vai te dar trinta “conto” e, na campanha, ele vai te dar mais isso aqui.”

Em uma segunda gravação, o prefeito estaria falando diretamente com o Gilmar Lelis.

Rodrigo Drable: “Alô. Sou eu, Rodrigo, cara. Olha só, vamos lá bater um papo lá no horto.”

Zélio: “Entra lá dentro.”

Gilmar: Eu vou no carro com o Rodrigo. Então vai dirigindo o meu carro.”

Zélio: Tá ok!”

Gilmar: “Fecha o vidro aí, por favor.”

Rodrigo: “O Zélio, tive uma conversa com ele, e ele ficou de conversar contigo.”

Gilmar: Conversou.”

Rodrigo: O que ele conversou tá, tá de pé. Irmãozinho, eu não deixo furo com esse compromisso. Daqui a duas horas esse negócio acabou e eu te encontro. Ou eu mando levar para você. Você fica mais confortável. Tô te esperando para conversar tem 15 dias.”

Gilmar: Rodrigo, eu não quero nada que é seu. Não quero nada que é seu, entendeu?”

A votação aconteceu em sessão na Câmara Municipal no dia 12 de maio de 2020. Na ocasião, as contas públicas foram aprovadas por 14 votos a favor e cinco contra.

Zélio Show vem sendo investigado em suposto esquema de propina em Barra Mansa — Foto: Reprodução/Redes Sociais


Zélio Show vem sendo investigado em suposto esquema de propina em Barra Mansa — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Confira na íntegra a nota da Prefeitura de Barra Mansa

“A Prefeitura de Barra Mansa informa que, a partir de uma representação de um vereador de oposição, o prefeito Rodrigo Drable foi acusado indevidamente de ter oferecido vantagens em votação na Câmara Municipal.

Vale ressaltar que o vereador que fez a acusação votou contra a aprovação das contas, assim como votou contra outras matérias importantes para o município, demonstrando que se trata de uma manobra política, reiterando a prática da oposição em fazer denúncias infundadas contra a prefeitura.

O corpo jurídico do município já está trabalhando na elucidação dos fatos para corrigir esta injustiça neste importante momento de enfrentamento à pandemia da Covid-19.”
CORREÇÃO: o G1 errou ao informar inicialmente que o partido de Rodrigo Drable era o MDB e que Paulo Chuchu era do Solidariedade. As informações foram corrigidas às 14h07 desta terça-feira.

Presidente da Câmara de Barra Mansa, Paulo Chuchu é acusado de fazer parte do esquema — Foto: Divulgação

Presidente da Câmara de Barra Mansa, Paulo Chuchu é acusado de fazer parte do esquema — Foto: Divulgação