Irmãos matam e enterram porteiro em São Sebastião, SP

Dupla é presa pela Polícia Civil no último domingo; um dos assassinos teria assediado esposa da vítima

Local em que o corpo de Marcelo Henrique de Sousa foi encontrado em São Sebastião; crime  (Foto: Divulgação Defesa Civil)


Após quase uma semana de investigação, a Polícia Civil de São Sebastião prendeu no último domingo (13) dois irmãos acusados de assassinarem um jovem de 25 anos e enterrarem seu corpo em um terreno baldio. A vítima, que trabalhava como porteiro, estava desaparecida desde o último dia 7.

De acordo com a Polícia Civil, os irmãos, que não tiveram suas idades divulgadas, confessaram que o jovem, Marcelo Henrique de Sousa, foi morto durante uma discussão motivada por ciúme. O porteiro teria ido até a casa dos criminosos, no bairro Paúba, tirar satisfação pelo fato de um deles ter enviado uma mensagem, pela internet, à sua esposa.

Segundo os irmãos, Sousa estava armado com uma faca e teria tentado golpear um deles. Durante o suposto ataque, o outro rapaz teria conseguido desarmar o porteiro e esfaqueá-lo fatalmente na barriga.

Temendo ser presa, a dupla decidiu enterrar o corpo da vítima no quintal da casa no último dia 7.

Preocupada com seu desaparecimento, a família de Sousa lançou no último dia 8 uma campanha nas redes sociais em busca de informações sobre seu paradeiro. Na mesma data, parentes registraram um boletim de ocorrência na Delegacia de São Sebastião, revelando que o porteiro teria comentado, momentos antes de deixar sua casa em Maresias, que iria até o bairro Paúba cobrar explicações de um rapaz que havia assediado sua companheira pela internet.

No dia seguinte, a Polícia Civil localizou o desafeto de Sousa, que negou ter havido contato recentemente com ele.

Já no último dia 11, amigos do porteiro encontraram sua motocicleta abandonada numa região de mata às margens da rodovia Doutor Manuel Hipólito Rego (SP-55), próxima uma ribanceira na Serra de Maresias. Com a informação, a Polícia Civil analisou imagens de câmeras espalhadas pela estrada, que flagraram o carro dos irmãos, uma caminhonete, transportando a moto da vítima no último dia 8.

Indagada pelos policiais, a dupla confessou o crime e revelou que Sousa havia sido enterrado num terreno baldio no bairro Paúba. Poucas horas depois da confissão, o corpo foi desenterrado pela Polícia Civil na noite do último domingo.

Encaminhados à Delegacia de São Sebastião, os irmãos responderão criminalmente por homicídio qualificado, por motivo fútil, e ocultação de cadáver, podendo ser condenados à uma pena de até trinta anos.

Por Lucas Barbosa / Jornal Atos