Arapeí é uma das quatro cidades que têm mais eleitores que habitantes no Vale do Paraíba paulista

Poliana Casemiro – Levantamento mostra que em quatro das 39 cidades do Vale Paraíba há mais eleitores do que habitantes. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e da estimativa populacional divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Arapeí, Redenção da Serra, Lagoinha e Natividade da Serra têm mais eleitores que moradores. A maior diferença está em Lagoinha, onde são 625 eleitores a mais do que o número de habitantes, que é de 4.954.

Em Redenção da Serra, onde a população é de 3.930 habitantes, são 4.086 eleitores – 156 eleitores a mais. Em Natividade, com 6.686 habitantes, há109 eleitores a mais que o indicador populacional. Arapeí tem 47 eleitores a mais que a população de 2.524. Em todo o país, 348 cidades tem esse mesmo cenário eleitoral.

Motivo
De acordo com a Justiça Eleitoral, nem sempre o domicílio eleitoral é o mesmo que o domicílio civil do eleitor, e alguns municípios desenvolvem características específicas que levam a essa situação, o que não configura necessariamente fraude.

Na região, as cidades em que o fenômeno acontece são pequenas, todas com menos de 10 mil habitantes e têm fluxo migratório maior.

Segundo Ernandi Ramos, chefe do cartório eleitoral em São José dos Campos, maior cidade da região, as características dessas cidades explicam os números. “São cidades pequenas, então as pessoas deixam o município [mudam de cidade], mas esquecem de fazer a transferência do título de eleitor”, explicou.

Ele disse que transferência deve ser feita pelo eleitor quando ele deixa a cidade onde está registrado. No entanto, não existe penalidade para quem não faz a mudança, já que pode justificar a ausência na cidade onde mora. No entanto, segundo Ernandi, isso prejudica o exercício da cidadania.

“A pessoa deixa de votar então ela perde o poder de escolha de um representante, e um voto pode fazer diferença [no processo eleitoral]. Isso também se aplica a quem não faz a mudança do título, mas volta para votar em sua cidade de origem, porque o eleitor acaba não fazendo uma escolha legítima, ele não vai representar seus interesses ou necessidades, já que não está mais na cidade”, explicou.

Para este ano, os eleitores podiam fazer a mudança até o dia 4 de maio. O novo prazo para renovação acontece a partir de 7 de novembro, depois das eleições.

Para a transferência é necessário apresentar documento com foto e comprovante de residência. Caso o eleitor não tenha nenhuma pendência com a justiça eleitoral, a mudança é gratuita.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.