PM desaparecido é achado morto, nu e amarrado dentro de carroça no Centro de SP; 4 foram presos por suspeita de homicídio

Corpo do PM Daniel Lima foi encontrado nu embaixo de cobertas dentro de carroça na região da Cracolândia, Centro de São Paulo — Foto: Reprodução/Redes sociais
Foto: Reprodução/Redes sociais

Um policial militar que estava desaparecido desde a última sexta-feira (16) foi encontrado morto, nu e amarrado, com sinais de violência, na manhã de sábado (17), dentro de uma carroça na região da Cracolândia, Centro de São Paulo. A identidade do policial militar Daniel Alves de Lima, de 32 anos, só foi confirmada nesta segunda-feira (19) pelo Instituto Médico Legal (IML) e pelo Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD).

Quatro homens que empurravam a carroça foram presos em flagrante pela Polícia Militar (PM) por suspeita de assassinato. Nos interrogatórios à Polícia Civil, eles disseram que não sabiam que tinha um corpo dentro da carroça. Cordas e uma faca que estavam com o grupo foram apreendidas pela PM.

“Policiais militares de serviço abordaram 4 indivíduos que conduziam uma carroça, na Av. Rudge, Bairro de Campos Elíseos, na Capital. Na abordagem, em verificação ao que transportavam, um corpo foi localizado dentro da carroça. (…) Hoje, 19, no Instituto Médico Legal, o corpo foi identificado como sendo o Soldado da Polícia Militar Daniel Alves de lima, 32 anos”, afirmou uma nota divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

2º Distrito Policial (DP), no Bom Retiro, aguarda resultados de exames periciais para saber qual foi a causa da morte e investiga a motivação do crime.

Daniel Lima trabalhava na 1ª Companhia do 18º Batalhão da Polícia Militar, em Presidente Prudente, interior do estado, cidade onde nasceu. Segundo informações e fotos que circulam nas redes sociais de policiais, ele teria um trabalho de evangelização junto a dependentes químicos em São Paulo e estaria evangelizando para moradores de rua, segundo informações preliminares da própria SSP.

Corpo na carroça

Quatro homens são presos por suspeita de participar do assassinato de policial militar que estava desaparecido em São Paulo — Foto: Reprodução/Redes sociais
Foto: Reprodução/Redes sociais

O soldado tinha sido visto pela última vez na Praça da República, também na região central. No final de semana, uma equipe da Polícia Militar encontrou um cadáver sem roupas, não identificado, dentro de uma carroça, que era levada pelos quatro homens sobre o Viaduto Orlando Gurgel, no bairro de Campos Elíseos.

Algumas partes do cadáver estariam esmagadas, segundo policiais. O corpo do PM Daniel Lima estava escondido, debaixo de cobertores, dentro da carroça. O local onde o corpo foi encontrado é próximo a Cracolândia, região conhecida pelo tráfico e consumo de drogas.

O caso foi registrado como homicídio qualificado no 2º DP. A Polícia Civil vai investigar as causas da morte e eventuais responsabilidades pelo assassinato do PM.

Todos os quatro indiciados já tinham passagens anteriores por outros crimes, como furto, roubo e tráfico. Entre os suspeitos estão um cozinheiro de 35 anos, e três desempregados de 37, 32 e 26 anos. Eles foram algemados e levados à delegacia. A reportagem não conseguiu localizar as defesas deles para comentarem o assunto.

Investigação

PM Daniel Lima foi encontrado morto em carroça na região da Cracolândia em São Paulo — Foto: Reprodução/Redes sociais
 Foto: Reprodução/Redes sociais

Após a identificação do corpo, a Polícia Civil quer entender, entre outras coisas, o que o soldado Daniel, que trabalhava na PM em Presidente Prudente, fazia na região da Cracolândia. A investigação também busca saber se os quatro homens que carregavam a carroça participaram do homicídio do PM ou se foram pagos para transportar o corpo.

Segundo a ocorrência, policiais militares estavam patrulhando a região e decidiram abordar os quatro homens que empurravam a carroça para saber o que eles transportavam. Inicialmente, os suspeitos disseram estar levando entulho, mas quando os PMs encontraram um corpo não identificado na carroça, os homens disseram que não sabiam que havia um cadáver lá dentro.

A Polícia Civil procura de câmeras de segurança que possam ter gravado os quatro empurrando a carroça e tentar saber como Daniel foi morto. Há informação de que uma câmera gravou três pessoas empurrando a carroça na Alameda Barão de Piracicaba, por volta das 8h10 de sábado (17). Uma quarta pessoa estava afastada, como se estivesse dando cobertura ao grupo.

Peritos do Instituto de Criminalística (IC) também foram chamados e disseram que o corpo estava despido, com “alguns sinais de violência física, especialmente na região da cabeça, nariz, costas e braço”.

Os “braços, pescoço e pernas encontravam-se amarrados, não descartando a hipótese aventada pela perícia de que a utilização de cordas possa ter se dado com a vítima já sem vida”, informa o registro policial do caso.

As cordas e uma faca que estavam na carroça foram apreendidas pelos policiais que abordaram o grupo. Não há confirmação ainda da causa da morte e nem se a vítima foi esfaqueada. Ainda de acordo com os peritos, “a morte teria ocorrido recentemente”.

Por Kleber Tomaz e Abrahão de Oliveira

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings