Número de casos de Aids tem queda no Vale do Paraíba, mas aumento entre jovens preocupa especialistas

Mortalidades de portadores do vírus HIV apresenta queda no Vale do Paraíba, mas profissionais de saúde mostram preocupação com alta entre em faixa etária mais jovem

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A mortalidade de portadores do vírus HIV caiu abruptamente com a evolução do coquetel de remédios, diferentemente das décadas de 1980 e 90, quando o diagnóstico de Aids era uma sentença de morte.

Com isso, ao contrário dos mais velhos, os jovens não têm em seu imaginário as cenas de pacientes cadavéricos e debilitados pelo vírus, que já foi chamado de “praga gay”.

“Não se morre mais de Aids”, é comum ouvir por aí.

Exatamente nessa declaração é que mora o perigo. Ela evidencia uma redução nos cuidados para evitar a contaminação do HIV — que é um vírus–, principalmente em relações sexuais desprotegidas.

“Uma fala que escutamos bastante nos consultórios é que eles [os jovens] querem pegar logo [o vírus HIV] para perder o medo”, conta a médica Tereza Cardozo, chefe da Divisão de Vigilância em Saúde da Prefeitura de São José dos Campos.

VALE DO PARAÍBA.

Dados do Ministério da Saúde mostram que a RMVale teve em 2019 o número mais baixo da série histórica para o total de casos de Aids notificados ao Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), com 142.

O número representa uma queda de 63% na comparação com o ano anterior, quando a região notificou 379 pacientes com Aids, que por sua representaram 3% de crescimento diante do total de 368 notificações de 2017.

Desde 1980, a região acumula um total de 15.782 pessoas com Aids, sendo que 10.172 casos (64%) foram registrados entre 1980 e 2006.

Desde então, a doença vem registrando uma trajetória de queda no Vale, com 517 notificações em 2008, 513 em 2012 e 142 no ano passado.

No entanto, profissionais de saúde que trabalham diretamente com a questão da Aids verificam aumento da transmissão do vírus entre pessoas mais jovens, principalmente homens homossexuais.

“Sabemos que a transmissão de uma maneira geral não está caindo porque as pessoas não se cuidam. A gente está com epidemia de sífilis, e a transmissão é igual. A Aids continua acontecendo”, diz a médica de São José dos Campos.

“O público que vemos que mais adquire o HIV são homens jovens homossexuais. A prevalência é maior nesse grupo, com maior contaminação. Eles não viveram naquela época em que muita gente morria de Aids e agora se começa o tratamento e não tem tantos problemas. Mas isso é enganoso. Aids não tem cura.”

A maior cidade do Vale registrou o primeiro caso de infecção pelo HIV em 1984. Desde então, foram diagnosticados 3.692 pacientes com HIV e 4.293 pacientes com Aids. De 2015 até 30 de novembro de 2020, foram 818 com HIV e 467 casos de Aids.

Cidades fazem campanhas de detecção precoce para barrar contágio por HIV

Campanhas e testes são usados para barrar o vírus HIV. Diagnóstico precoce e o tratamento fazem a carga viral do soropositivo torna-se indetectável. “Acreditamos que algumas ações, como a testagem, são fundamentais para reduzir o número de casos”, disse Daniele Sumire, coordenadora do AMI (Ambulatório Municipal de Infectologia) de Taubaté.

Fonte: O Vale

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings