Funcionários do Saae-Volta Redonda fazem paralisação contra cortes determinados pelo prefeito Neto

Funcionários do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda (Saae-VR) paralisaram as atividades na manhã desta sexta-feira (dia 29). O motivo seria o descontentamento da categoria com o corte das gratificações de representatividade determinado pelo prefeito Neto (DEM). 

Considerada arbitrária, a decisão do governo municipal incide na redução média de 45% dos vencimentos dos servidores da autarquia.

“Que fique claro, gratificação essa regida por lei aprovada na Câmara dos Vereadores”, destaca um comunicado da categoria, que se coloca solidária com todos os funcionários da prefeitura, que estão com salários atrasados: “mas não podemos de forma alguma colocar no mesmo balaio as administrações da PMVR e do Saae-VR”, salienta.

De acordo com a nota distribuída à imprensa, a empresa, que é autônoma, fechou o ano passado com cerca de R$ 6 milhões em caixa. A folha salarial mensal é de aproximadamente 25% do arrecadado. 

“Uma empresa de serviço essencial é indispensável que presta em dia seu serviço à população vítima de um ato covarde da atual administração pública.
A retirada da gratificação de representatividade que o atual prefeito insiste em tentar retirar de forma arbitrária do funcionário público, reduzirá em média 45% dos vencimentos de seus funcionários”, afirma.