MP diz que um terço dos presos liberados na pandemia praticaram novos crimes em Minas

Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem — Foto: Reprodução/TV Globo
 Foto: Reprodução

Um levantamento feito pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) mostrou que 33,65% dos presos liberados das penitenciárias mineiras durante a pandemia do coronavírus se envolveram em novos crimes.

Segundo o estudo, entre 16 de março e 31 dezembro de 2020, foram liberados 12.385 presos baseados na Portaria Conjunta nº 19/2020, firmada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais e pelo Poder Executivo Estadual.

No mesmo período, foram identificadas 11.082 ocorrências policiais envolvendo os presos liberados; 4.167 presos foram responsáveis pela totalidade dos crimes registrados, o que indica que 33,65 % dos presos liberados se envolveram em novas ocorrências.

Do total de presos liberados, 55,54% se envolveram em mais de uma ocorrência.

Conforme o levantamento, os novos crimes ocorreram em 450 municípios distintos, o que indica que 52,94% dos municípios mineiros foram afetados pela soltura dos presos.

Segundo o MPMG, a portaria, ainda vigente, recomenda a todos os juízos criminais e de execuções penais de Minas Gerais a aplicação de medida de prisão domiciliar aos presos em regime aberto e semiaberto e, ainda, a avaliação da medida alternativa à prisão a todos os detentos que se enquadrarem no grupo de risco definido pelo Ministério da Saúde.

Quanto aos presos que não foram liberados, o MPMG fala que 4.335 testaram positivo para Covid-19 e, desses, nove evoluíram para óbito, o que revela que houve 0,20% de mortes de pessoas reclusas no sistema penitenciário estadual em razão da doença.

Tipos de crimes

Presos voltam à rotina após motim do Presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves — Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Reprodução

Segundo o levantamento do MPMG, ocorreram 687 ocorrências de violência doméstica, sendo 236 ameaças, 162 agressões, 148 lesões corporais, 39 descumprimentos de medida protetiva de urgência, três estupros de vulneráveis, dois homicídios, um estupro, entre outros.

Na análise dos dados especificamente sobre os homicídios em geral, houve um total de 200 registros, sendo 123 homicídios consumados e 77 homicídios tentados.

Entre os delitos consumados, segundo o MPMG os presos liberados foram vítimas em 76 registros e autores em 47 registros. Entre os homicídios tentados os presos liberados foram autores em 47 dos registros e vítimas em 30 dos registros.

Gráfico do Ministério Público de Minas Gerais dos crimes praticados por presos liberados na pandemia em Minas — Foto: MPMG
 Foto: MPMG
Cidades com maior número de registros policiais de crimes cometidos por detentos liberados na pandemia — Foto: MPMG
 Foto: MPMG

“Os números demonstram a necessidade de que a gente tenha uma atenção redobrada a soltura de presos em razão a pandemia do coronavírus. O benefício da prisão domiciliar deve ser aplicado àqueles que se encontram no grupo de risco e eles devem ser monitorados de forma bastante cuidadosa pelos órgãos de segurança pública”, disse a promotora de Justiça Paula Ayres, coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Ainda segundo a promotora, o Ministério Público “tem tentado revogar os benefícios dos presos que descumpriram as medidas e busca ainda a monitoração contínua de todas pessoas liberadas do sistema prisional mineiro”.

Em nota a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp) informou que “conforme o levantamento das 10h desta quinta-feira (28/1), há 92 presos com diagnóstico positivo para a covid-19 em unidades prisionais de Minas Gerais. Todos eles estão assintomáticos ou com sintomas leves da doença e cumprem período de quarentena dentro das unidades prisionais, acompanhados pela equipe de saúde do presídio”.

“As alas em que se encontram foram isoladas e desinfectadas. Apenas um preso, no momento, está internado em razão de covid-19, na cidade de Leopoldina, totalizando 93 detentos contaminados no sistema prisional”.

A Sejusp explicou ainda que, com relação aos critérios para liberação dos presos, “esclarecemos que o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) apenas cumpre as determinações judiciais de prisão ou soltura. Portanto, sugerimos que apure esta informação junto à Justiça”.

Por Maria Lúcia Gontijo

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings