Desdobramento da Lava Jato cumpre dois mandados em Pindamonhangaba

Busca e apreensão tem empresário como principal alvo, investigado também por lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva

Reprodução PF

Agentes da Polícia Federal cumpriram, nesta quinta-feira (11), dois mandados de busca e apreensão em fazendas na região rural de Pindamonhangaba. Batizada de Pseudeia, a ação faz parte da 80ª fase da Operação Lava Jato, que investiga, nesta fase, o pagamento milionário por meio de contratos falsificados com estaleiro.

Cinco mandados foram expedidos pela 13ª Vara de Justiça Federal no Paraná, sendo três para São Paulo e dois para Pindamonhangaba. O alvo da investigação é o empresário Cláudio Mente, que teria recebido, em 2013, R$ 1 milhão de um representante de estaleiro em contas internacionais a pedido de João Vaccari Neto, na época tesoureiro do PT (Partido dos Trabalhadores).

De acordo com apurações da PF, houve uma tratativa para novo pagamento no valor de R$ 600 mil, em 2014, negócio que não foi realizado, devido ao receio dos investigados em serem pegos pela Lava Jato.

A investigação tem como intuito compreender quais razões os pagamentos foram feitos e localizar a destinação do montante no país.Mente é investigado também, de acordo com o Ministério Público Federal, por lavagem de dinheiro, associação criminosa e corrupção ativa e passiva.

Esta é a primeira fase da Lava Jato desde que a operação passou a fazer parte do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), sob responsabilidade do MPF (do Ministério Público Federal). A medida foi colocada em prática pela Procuradoria-Geral da República.

Por Bruna Silva | Jornal Atos