Governo de SP recua e diz que poderá suspender endurecimento da quarentena aos finais de semana e no período noturno

O governo de São Paulo disse nesta segunda-feira (1°) que deverá revogar, na próxima quarta (3), o decreto que coloca todo o estado na fase vermelha, a mais restritiva, do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e das 20h às 6h nos dias úteis.

Pela previsão inicial, anunciada no dia 22 de janeiro, a medida permaneceria em vigor até o dia 7 de fevereiro.

A mudança ocorrerá caso seja mantida a estabilidade de casos e mortes e a queda no número de novas internações por Covid-19, alegadas pelo governo paulista.

“Na próxima quarta-feira o governo do estado de São Paulo vai anunciar mudanças nas medidas de restrição complementares do Plano São Paulo. Com duas semanas consecutivas no número de internações, e caso este cenário se mantenha em queda, na próxima quarta-feira (3), vamos anunciar medidas de suspensão das restrições impostas pelo Plano São Paulo relativas aos horários de funcionamento do comércio, shoppings, restaurantes, bares, inclusive aos finais de semana”, disse Doria durante coletiva de imprensa nesta segunda (1°).

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, as medidas temporárias de maior restrição são complementares à reclassificação do Plano SP e, com a melhora nos índices, poderão ser suspensas.

“Na última semana houve uma queda de 8%, acumulada com a queda da semana anterior que foi de 4%. Isso mostra que as medidas estão funcionando, estão dando resultado. E nós tínhamos nos comprometido também que se a estabilidade se mantivesse, nós iríamos revisar as medidas complementares do Plano São Paulo. O que são estas medidas complementares: anunciamos na semana passada que operaríamos na fase vermelha durante os fins de semana em todo o estado, além de todos os dias após as 20h. Com essa estabilidade se mantendo até a quarta-feira, o que teremos é a suspensão dessas medidas complementares”, disse a secretária.

Durante a coletiva, o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, também defendeu que as medidas já permitiram controlar o avanço da Covid-19 no estado.

“Na terceira semana [epidemiológica de janeiro], nós tínhamos mais de 6,8 mil pacientes internados na UTI. E hoje nós temos 5,8 mil. São mil leitos a menos sendo ocupados, frente ao controla da pandemia no estado. Conseguimos, também, estabilizar o número de óbitos”, afirmou.

Plano SP

Na última sexta (29), o governo atualizou a classificação das regiões e incluiu Ribeirão Preto na fase vermelha, a mais restritiva. A mudança ocorreu após a região atingir 82% na taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19.

Já as regiões de Sorocaba e Presidente Prudente registraram melhora nos indicadores de saúde e avançaram à fase laranja.

O primeiro final de semana em que todo o estado ficou na fase vermelha da proposta foi marcado por praias lotadas na baixada santista e protestos de donos de restaurantes.

As regras mais restritivas de isolamento social, determinadas das 20h às 6h nos dias úteis, e aos sábados, domingos e feriados, entraram em vigor na última segunda-feira (25).

Nesta fase, só estão autorizados serviços essenciais, como padarias, mercados e farmácias. Já bares, restaurantes e comércio não podem funcionar.

Reclassificação

No início de janeiro, o governo fez alterações nas regras de funcionamento da fase laranja, e a tornou mais permissiva.

Na semana passada, a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, afirmou que bares poderão funcionar na fase laranja apenas se operarem como restaurantes.

De acordo com ela, esses estabelecimentos podem funcionar nos horários dos restaurantes, caso sirvam comida para clientes que fiquem sentados.

Desde o início do ano, o governo paulista tem feito reclassificações semanais. No final de 2020, a gestão estadual chegou a colocar o estado na fase vermelha durante as festas de final de ano para tentar evitar aglomerações e, consequentemente, os riscos de contaminação.

Aúltima reclassificação do Plano São Paulo ocorreu no dia 29 de janeiro.

O Plano São Paulo prevê o rebaixamento para fases com regras mais restritivas da quarentena em regiões que apresentam grande aumento semanal de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No último dia 15, o governo de São Paulo determinou o cancelamento das cirurgias eletivas em todos os hospitais públicos e conveniados do estado. Na ocasião, também foi anunciada a reativação do Hospital de Campanha de Heliópolis, na capital.

O governo também alterou o parâmetro de taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) na fase vermelha, que passou de 80 para 75%. Pelas regras, nenhuma região poderá ir as fases verde e amarela antes do dia 8 de fevereiro.

Mapa com nova reclassificação do estado no Plano SP nesta sexta-feira (29). — Foto: Divulgação/Governo de SP
Foto: Divulgação/Governo de SP

Classificação a partir desta segunda-feira (1°)

Vermelha – só operam serviços essenciais

  • Marília
  • Franca
  • Barretos
  • Bauru
  • Taubaté
  • Ribeirão Preto

Laranja – bares não abrem, e demais serviços funcionam com restrições de horários e capacidade

  • Grande São Paulo
  • Araçatuba
  • Piracicaba
  • São José do Rio Preto
  • Registro
  • Araraquara
  • Baixada Santista
  • Campinas
  • São João da Boa Vista
  • Presidente Prudente
  • Sorocaba

O que funciona na Fase Laranja


(Esta fase sofreu alterações no dia 5 de janeiro e passou a ser mais permissiva)

  • Todos os setores de comércio e serviços passam a ser permitidos. A exceção é o atendimento presencial em bares, que continua proibido.
  • Capacidade de ocupação: antes era de 20% e vai para 40% em todos os setores.
  • Funcionamento máximo: ampliado de 4 para 8 horas por dia.
  • Horário de fechamento: atendimento presencial só poderá ser feito até 20h.
  • Parques estaduais, salões de beleza e academias: poderão abrir.

O que funciona na Fase Amarela

  • A capacidade máxima passa a ser limitada a 40% de ocupação para todos os setores. Antes, o percentual variava por setor: academias podiam operar com apenas 30% da ocupação, por exemplo.
  • O atendimento presencial ao público pode ser feito apenas até as 22h, em todos os setores, exceto no setor de bares, que pode funcionar até as 20h.
  • O horário de funcionamento passa a ser limitado a 10 horas por dia para todos os setores. Antes, o horário variava por setor.

Serviços essenciais que podem funcionar na Fase Vermelha

  • Farmácias
  • Mercados
  • Padarias
  • Açougues
  • Postos de combustíveis
  • Lavanderias
  • Meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô
  • Transportadoras, oficinas de veículos
  • Atividades religiosas
  • Hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria.
  • Bancos
  • Pet shops
We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings