MPF do Rio denuncia ex-mulher de Cabral por sonegação de R$ 5 milhões

O Ministério Público Federal denunciou Susana Neves, ex-mulher de Sérgio Cabral, por suspeitas de ter sonegado mais de R$ 5 milhões no pagamento do imposto de renda entre 2013 e 2015. O valor total desviado foi de R$ 5.089.978,23.

A Delegacia da Receita Federal, de acordo com o MPF, encontrou “movimentações financeiras superiores aos rendimentos declarados pela denunciada”, além da “utilização de dinheiro em espécie para o pagamento de despesas pessoais à margem do sistema bancário”.

Susana Neves já havia sido denunciada em 2017 por suspeita de lavagem de dinheiro, inclusive com a compra de obras de arte.

Em 2018, ela foi condenada juntamente com Sérgio Cabral. Na ocasião, Susana foi condenada a oito anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

Segundo as investigações, a acusação partiu de fatos apurados nas Operações Calicute e Eficiência, que indicaram que Suzana Neves teria comprado em nome de uma empresa um imóvel em São João del Rei por R$ 600 mil sem que, aparentemente, tivesse recursos de origem lícita compatível.

Além disso, entre outubro de 2011 e dezembro de 2013, o MPF identificou 31 transferências bancárias de recursos do grupo de empresas da empreiteira FW Engenharia, por intermédio da empresa Survey Mar e Serviços Ltda, que realizou pagamentos à empresa em nome de Susana como serviços de consultoria que superavam em duas vez a renda bruta declarada.

Susana Neves Cabral é levada para depor na sede da PF, em janeiro de 2017; um ano depois, ela seria condenada por lavagem de dinheiro — Foto: Arquivo: Globonews
 Foto: Arquivo