Polícia investiga morte de motoboy em Cruzeiro

Corpo de jovem é encontrado pelo irmão, atingido por vários disparos; região registra série de crimes

Samara Aparecida e Igor Pereira, assassinados em Cruzeiro; (à direita) o motorista de app, Marcio Gatti, morto em Tremembé (Fotos: Reproduções)

A Polícia Civil de Cruzeiro instaurou um inquérito para tentar identificar o responsável pelo assassinato de um motoboy de 24 anos, ocorrido na madruga do último domingo (7) no bairro Vila Juvenal. A morte do jovem aconteceu dias depois do crime que vitimou um motorista de aplicativo de Pindamonhangaba, atacado em Tremembé.

De acordo com o boletim de ocorrência, Igor Henrique da Silva Pereira, caminhava pelo estacionamento do condomínio Mata Atlântica 1, quando foi surpreendido por um atirador.

Após atingir a vítima com diversos disparos de arma de fogo, o criminoso fugiu do condomínio. Ao ouvir os tiros, o irmão do motoboy foi até o estacionamento, onde o encontrou caído.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas o jovem morreu antes da chegada do resgate.

Além de familiares, a Polícia Civil de Cruzeiro convocará amigos de Igor para depor, na tentativa de descobrir se ele estava sendo ameaçado.

Casos – A morte de um motorista de aplicativos, morador do Cidade Jardim, na última semana, ampliou o debate sobre o trabalho e os riscos do setor em Pindamonhangaba. O carro, celular e carteira da vítima foram levados. Antes dele, uma jovem que também era motorista de aplicativo foi assassinada, em Cruzeiro, com dez tiros.

Dados da secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo apontam que somente no último ano, em Pindamonhangaba, houveram mais de duzentas ocorrências envolvendo lesão corporal no trânsito. Ainda em 2020, câmeras de segurança flagraram um motorista de aplicativo sendo agredido por um taxista, na cidade. O homem responsável pelo táxi respondeu por tentativa de homicídio.

A Prefeitura de Pindamonhangaba está reforçando as rondas com a GCM (Guarda Civil Metropolitana) e cobrando ao governo de João Doria (PSDB) para que aumente as rondas policiais.

Por Jornal Atos