Saúde faz levantamento de densidade larvária no combate à Dengue em Ubatuba

A equipe de Agentes de Controle de Endemias (ACE) da Vigilância em Saúde, continua a realizar as ações de rotina no controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor de arboviroses como a dengue, zika, chikungunya e febre amarela urbana. Em janeiro, foram feitos levantamentos para a Avaliação da Densidade Larvária (ADL). O resultado mostra que Ubatuba tem um índice de 1,5.

Isso significa que em 1,5% dos 1.485 imóveis vistoriados na atividade de ADL foram detectadas larvas de Aedes aegypti. O recomendável é que o índice geral estivesse abaixo de 1,0%.

As ações de controle do mosquito priorizam as localidades que registram maior  infestação. É o caso, por exemplo, da área 1, que vai da praia de Itamambuca até a Praia Grande, onde o índice de infestação é de 2,68%.

Os Agentes de Controle de Endemias (ACE) realizam ações  conjuntas com os Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Elas consistem em visitas aos domicílios para educação em saúde, com orientações em relação aos sintomas da dengue e à eliminação de criadouros, principal  medida de prevenção à transmissão da doença.

Outras atividades são de pesquisa entomológica (que estuda o inseto), bloqueio contra vetores em pontos estratégicos, como, por exemplo, reciclagens, locais com concentração de materiais e a instalação de armadilhas para monitoramento de vetores.

Onde há casos confirmados de dengue, a equipe também realiza aplicações de inseticida por meio de nebulização térmica em um raio de 500 metros do local. No mês de fevereiro, já aconteceram nebulizações nos bairros do Ipiranguinha, Jardim Carolina e Itaguá, Estufa I, Jardim Samambaia.

Segundo o boletim mais recente, divulgado na segunda-feira dia 08/02/21, Ubatuba tem um total de 157 casos notificados de dengue em 2021, dos quais 12 são confirmados, 22  negativos e 123 aguardam resultado de exame. O boletim epidemiológico completo é atualizado uma vez por semana e fica disponível na página da Vigilância em Saúde de Ubatuba.

A Prefeitura de Ubatuba pede que a população colabore reforçando ações para eliminar criadouros do mosquito. Algumas orientações:

– manter recipientes que possam acumular água com a boca para baixo

– instalar telas nos ralos externos

– desobstruir calhas e vedar caixas d’água e reservatórios de água pluvial (chuva)

– colocar areia até a borda ou furar pratos de vasos de plantas

– manter  pneus em área coberta

– verificar semanalmente os reservatórios de degelo das geladeira

Por Radar Litoral