Suspeito de matar e roubar homem que teve corpo localizado próximo a lixão é preso em São Lourenço

O suspeito de matar e roubar Valdir Sebastião de Carvalho, 30 anos, em janeiro foi preso nesta terça-feira (23) em São Lourenço (MG). No dia 23 de janeiro, a Polícia Militar encontrou o corpo de um homem que estava desaparecido há cerca de cinco dias em uma fazenda, próximo a um lixão, em São Lourenço.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito, um jovem de 18 anos, foi identificado e ouvido. Ele confessou o crime, mas apresentou uma versão com inconsistências sobre a motivação e circunstâncias da morte. A Polícia Civil informou que o mandado de prisão temporária foi cumprido na terça-feira.

Ao chegar à delegacia, o suspeito apresentou uma nova versão. Os policias informaram que ele confessou ter matado a vítima para roubar o dinheiro do homem. Ainda de acordo com o relato, o suspeito seria pago para ter relações sexuais com a vítima, que recusou se a pagar. O homem foi morto com um canivete e a caminhonete da vítima foi incendiada pelo jovem.

Na casa do suspeito foram apreendidos o canivete e as roupas utilizadas no dia do crime. O celular da vítima foi localizado com outra pessoa, que foi presa em flagrante por receptação do objeto.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, uma testemunha foi identificada, ouvida e liberada. O material genético do suspeito foi coletado. A Polícia Civil informou que o suspeito de matar o homem pode responder por latrocínio e por causar incêndio, além de caracterizar homofobia. Ele foi encaminhado ao presídio de Santa Rita do Sapucaí (MG)

O caso

Na tarde de 23 de janeiro foi encontrado o corpo de Valdir Sebastião de Carvalho, 30 anos, próximo ao Aterro Sanitário de São Lourenço. Valdir de Carvalho énatural de Soledade de Mina eestava desaparecido desde segunda-feira (18/01).

O carro de Valdir havia sido encontrado incendiado próximo ao Aterro Sanitário de São Lourenço no mesmo dia em que saiu de casa para comprar um lanche e não voltou.

Infelizmente, Valdir foi encontrado sem vida, 5 dias depois do seu desaparecimento. A equipe técnica da perícia da Polícia Civil esteve no local para realizar os trabalhos de praxe.

Foto: Polícia Civil