Após longa negociação com o Estado, Cruzeiro implanta Atividade Delegada

PM´s reforçam fiscalização de leis municipais; Prefeitura não revela número de contratados para início das ações

A 4ª Companhia de Polícia Militar em Cruzeiro; cidade anuncia sistema de Atividade Delegada (Foto: Arquivo Atos)

Apontada por dados estaduais como uma das cidades mais violentas da região desde o ano passado, Cruzeiro ganhou na última semana um reforço na segurança. Depois de mais de quatro anos de negociação com o Estado, a Prefeitura anunciou a implantação da Atividade Delegada, em apoio ao efetivo policial.

Conhecida como “bico oficial”, a Atividade Delegada possibilita que policiais militares, de folga, sejam contratados pelas Prefeituras para atuarem no combate à criminalidade e na fiscalização ao cumprimento de leis municipais.

Desde janeiro de 2017, o Jornal Atos acompanha as ações do prefeito Thales Gabriel Fonseca (PSD), na tentativa de celebrar um convênio com o Estado para a implantação do sistema, como reuniões com o comando da Polícia Militar e representantes da secretaria estadual de Segurança.

O trabalho surtiu efeito. Na última quarta-feira (31), a Prefeitura confirmou a implantação.

De acordo com o assessor da secretaria de Segurança Pública de Cruzeiro, Sérgio Blóis, os PM´s contratados atuarão, principalmente, junto às equipes municipais em ações de fiscalização contra o comércio ambulante clandestino e de veículos com sons automotivos, que ultrapassem o permitido pela lei municipal de ruídos sonoros. “A vantagem é que apesar dos contratados estarem focados nestas duas ações previstas, eles seguem sendo PM´s 24 horas por dia, podendo atuar na prisão de criminosos e apreensão de objetos ilícitos, como armas e drogas. Certamente, isto acabará refletindo no aumento da segurança no município”, ressaltou Blóis.

Perguntado pela reportagem sobre a quantidade de profissionais que serão contratados para integrarem a Atividade Delegada e o investimento municipal aplicado no convênio, o representante do Executivo não revelar. Ele afirmou que o número de policiais é alocado de acordo com as operações, definidas há cada 15 dias durante reunião da pasta com a PM, e por questão de segurança é mantido em sigilo.

Violência – Segundo os dados da secretaria de Segurança Pública do Estado, Cruzeiro registra no primeiro bimestre deste ano cinco vítimas de homicídio doloso (quando existe a intenção de matar). O número é o mesmo contabilizado nos primeiros dois meses de 2020.

O índice atual coloca a cidade como a sexta mais violenta do período na RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte), formada por 39 municípios.

Em contrapartida, os crimes contra patrimônio registraram quedas em janeiro e fevereiro em comparação ao mesmo período do ano passado. O índice de roubos caiu 41%, despencando de 39 para 23 e o de furtos reduziu 20%, passando de 135 para 108 ocorrências.

Já em 2020, Cruzeiro fechou o ano como a quarta cidade com mais vítimas de assassinato na região, atingindo a marca de 33 casos. O índice superou em 13% o de 2019, quando 29 moradores foram assassinados.

Por Lucas Barbosa | Jornal Atos

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings