Decreto fecha o comércio e restringe funcionamento de serviços essenciais por 10 dias em Cássia

A Prefeitura de Cássia publicou novo decreto na manhã desta terça-feira (25) que fecha o comércio e restringe até serviços considerados essenciais no município.

Estabelecimentos como supermercados e farmácias poderão funcionar apenas de portas fechadas, somente com entrega em domicílio.

Já o funcionamento dos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço fica proibido até o dia 6 de junho.

Ainda conforme o decreto, outras atividades como pizzarias, bares e espetinho, padarias, açougues, casas agropecuárias e pets, distribuidoras de gás e água mineral também poderão funcionar apenas de portas fechadas e para entregas.

Bancos, lotéricas e serviços de saúde só poderão funcionar mediante agendamento prévio. Já escritórios de contabilidade, escritórios de advocacia, cartórios e repartições públicas poderão funcionar com atendimento interno.

Correios, indústrias e atividades rurais poderão funcionar mediante intensificação sanitária. Já os postos de combustíveis ficarão abertos somente para abastecimento. O transporte de passageiros intermunicipal e municipal funcionará com 50% da capacidade.

O município de Cássia também proíbe no decreto o funcionamento de clubes de recreação e lazer, prática de esportes em geral, turismo, aluguel de chácaras e ranchos, eventos festivos públicos e particulares e utilização de parques infantis.

Segundo o decreto, as medidas passam a valer nesta quarta-feira (26) e terão vigência até o dia 6 de junho. A justificativa, conforme o decreto, é a falta de leitos de enfermaria e de UTI no município e na região para tratamento da Covid-19.

Segundo dados da prefeitura, Cássia tem 962 casos confirmados, com 31 mortes pela Covid-19. Em uma semana, a cidade registrou 75 novos casos da doença, com duas mortes.