Força-tarefa encerra baile funk clandestino no bairro Santa Rita em Barra Mansa

Na madrugada deste sábado (dia 29) a força-tarefa de Barra Mansa encerrou um baile funk clandestino com mais de 50 participantes, no Sítio do Padeiro, no bairro Santa Rita. Após denúncias anônimas, agentes foram ao local onde constataram o descumprimento do decreto municipal Nº 10.264. O local foi interditado por 15 dias.

O sítio já havia sido interditado após denúncias. A maioria dos frequentadores eram jovens e descumpriam normas básicas de combate ao vírus, como o uso de máscara e o distanciamento social.

O prefeito Rodrigo Drable usou suas redes sociais para alertar sobre o problema. “Noticiários dão conta do crescimento do Covid em todo o Brasil e não tem sido diferente na região. Apesar disso e de todo o esforço preventivo, na noite de ontem a força-tarefa de Combate ao Covid de Barra Mansa fechou uma festa clandestina. O resultado disso é óbvio: chegam em casa, transmitem a doença, e no final vão chorar a morte de algum parente que não tem nada a ver com a inconsequência deles. Parabéns a Guarda Municipal. Continuaremos fazendo nossa parte”.


O comandante da Guarda Municipal, Paulo Sérgio Valente, falou sobre a ação. “Os trabalhos não param. É uma dedicação de todos para dar resposta a essas festas clandestinas, bares, que insistem em não cumprir o decreto. Não é a primeira vez que recebemos denúncias desse sítio sobre festas clandestinas com muitas pessoas. Recebemos essa denúncia, fomos ao local, onde foi constatado o descumprimento, dando interrupção a esse evento. Continuaremos a dar uma resposta aos munícipes de nossa cidade”.

A coordenadora da Gerência de Fiscalização de Posturas, Dayanne Ingrid Costa Bonifácio, destacou o papel fundamental que a população tem para o combate à doença no município. “Precisamos nos conscientizar, inclusive a juventude, do risco que a aglomeração pode gerar, não somente a eles, mas também aos que estão em contato. A fiscalização de postura não tem interesse de tirar o sustento de donos de bares ou sítios, mas se sua atividade estiver em desacordo com as normas de enfrentamento à Covid-19, nós atuaremos de forma rígida para manter a saúde e o bem estar da nossa população”.

A força-tarefa é formada pela Fiscalização de Postura, Vigilância Sanitária, Guarda Municipal, Guarda Ambiental, Defesa Civil, Fiscalização Fazendária e Procon. A equipe vem atuando de forma rígida diariamente, com destaque aos fins de semana, para garantir o combate à doença no município.

O descumprimento dessas normas causará a suspensão pelo prazo de 15 dias e cassação de alvará em caso de reincidência nos termos da Lei Complementar 057/09, mantendo-se as multas previstas na legislação municipal.