Região tem redução de assassinatos, mas números de Cruzeiro preocupam

Dados divulgados pelo Estado de São Paulo, na última terça-feira (25), revelaram que a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) registrou nos primeiros quatro meses do ano uma queda de 3% no número de vítimas de assassinato em comparação ao mesmo período de 2020.

Três cidades acumulam um terço do total de mortes violentas na área.De acordo com as estatísticas da SSP (secretaria de Segurança Pública do Estado), a região teve 115 moradores mortos de forma violenta entre janeiro e abril.

Entre eles, 110 foram vítimas de homicídio doloso (quando existe a intenção de matar) e cinco de latrocínio (roubo seguido de morte).O montante tem quatro registros a menos do que o da mesma época do ano passado, que foi de 119, sendo 118 homicídios dolosos e um latrocínio (roubo seguido de morte).

O montante supera em quatro os registros da mesma época do ano passado, que foi de 119, sendo 118 homicídios dolosos e apenas um latrocínio.

Com 16 moradores assassinados, Taubaté lidera a lista de municípios da RMVale com mais registros no primeiro quadrimestre deste ano. Empatadas na segunda colocação com 12 casos cada, aparecem Cruzeiro e São José dos Campos.

Mesmo com uma população quase nove vezes menor que a de São José, Cruzeiro atingiu também a média de três mortes violentas por mês.

O período mais sangrento deste ano em Cruzeiro foi entre os dias 23 e 26 de abril, quando quatro homens perderam as vidas num intervalo de menos de sessenta horas.

Duas das vítimas, que tinham 17 e 18 anos, foram mortas durante um atentado no bairro Vila dos Comércios no dia 23. Na ação, os atiradores alvejaram ainda outros dois jovens, de 18 e 23 anos, que conseguiram sobreviver após serem internados na Santa Casa.

O caso seguinte, foi o assassinato de um homem de 36 anos no bairro rural Várzea Alegre. Segundo o boletim de ocorrência, um grupo de pedestres encontrou o corpo do rapaz, atingido fatalmente por uma facada no pescoço, caído próximo a um campo de futebol.Já um morador do bairro Itagaçaba, de 29 anos, foi morto com oito tiros após ter sua casa invadida por dois criminosos no dia 25.

No comparativo com o primeiro quadrimestre do ano passado, Cruzeiro contabiliza em 2021 um aumento de 9% de ocorrências de assassinato, passando de 11 para 12.Os outros sete municípios da RMVale que estão na lista dos dez mais violentos são:

Caraguatatuba (10) – Pindamonhangaba (10) – Jacareí , Ubatuba e Guaratinguetá (7) – Caçapava (6) e São Sebastião (5).

As demais cidades que tiveram moradores mortos de janeiro a abril foram: Tremembé (3), Aparecida (2), Cachoeira Paulista (2), Cunha (2), Lorena (2), Campos do Jordão (1), Ilhabela (1), Lagoinha (1), Natividade da Serra (1), Redenção da Serra (1) e Roseira (1).

Patrimônio – As estatísticas da SSP apontam que a RMVale teve em 2021 um crescimento de 4% no número de furtos no comparativo com o primeiro quadrimestre do ano passado, saltando de 6.745 para 7.018 casos.Em contrapartida, o índice de roubos diminuiu 18% no mesmo período, caindo de 2.057 para 1.679 registros.

Por Lucas Barbosa | Jornal Atos

Foto: Arquivo Atos