Sábado decisivo de Doria marca últimos apelos de prefeitos pelo Hospital Regional

Anúncio de destino do HR em Cruzeiro coloca fim à disputa por estrutura com investimento de R$ 100 milhões; governador deve lançar projeto Viva o Vale

Área do Recinto de Exposições de Cruzeiro, que pertence ao Estado e deve ser utilizada para HR (Foto: Divulgação PMC)

Prefeitos da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) aguardam o anúncio do governado João Doria (PSDB) sobre o novo hospital regional, neste sábado (22), em Cruzeiro. Além de revelar a sede da unidade, o tucano deve lançar o programa “Viva o Vale” com investimentos milionários para a região. A expectativa nos municípios é para atendimento geral, após semana marcada por disputas até o último capitulo da entrega do HR.

Após o adiamento do evento, que seria realizado no último sábado (15), devido ao agravamento no quadro de saúde do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), falecido no dia seguinte (16), o governo Doria teve agenda apertada durante a semana, com uma série de pedidos e reuniões com foco em investimentos para a região e novas tentativas de alterar a destinação da sede do hospital.

Apesar do lançamento do projeto Viva o Vale, que deve repassar R$ 1 milhão por cidade, investimentos em estradas vicinais, UBS’s (Unidade Básica de Saúde), entrega de ambulâncias, Poupatempo e Bom Prato, a expectativa maior é pelo HR.

Disputado por Cachoeira Paulista, Guaratinguetá e Lorena, além da própria Cruzeiro, o novo complexo hospitalar deve atender a demanda do Vale Histórico, desafogando os atendimentos em Taubaté e São José dos Campos. Segundo o prefeito Thales Gabriel Fonseca (PSD), os índices de atendimento de saúde do Vale Histórico são os piores do Estado, o que reforça o apelo ao Regional na cidade mais próxima dessa região deficitária.

O complexo hospitalar deve ser construído na área do Recinto de Exposições, que pertence ao Estado, com a possibilidade de obras por 36 meses e um investimento de aproximadamente R$ 100 milhões, além dos R$ 30 milhões em equipamentos específicos para atendimento a rede pública.

O projeto de Fonseca tem o apoio das sete cidades do Vale Histórico: Lavrinhas, Silveiras, Queluz, Bananal, Arapeí, São José do Barreiro e Areias.

O anúncio oficial será realizado por Doria, neste sábado (22), às 9h30 no museu Major Novaes.

O governador João Doria (centro), que teve semana marcada por pedidos de revisão do destino do Hospital Regional (Fotos: Arquivo Atos/Reprodução Gesp)

Disputa – O prefeito de Lorena, Sylvio Ballerini (PSDB) eleito com a promessa de campanha pelo HR, deve perder a disputa para Fonseca que possui área regularizada e apoio regional.

Ballerini terá ganho reforço nas últimas tentativas junto à Doria, após de união do governador com o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB), em que o parlamentar teria colocado a necessidade de Lorena receber o empreendimento.

Entre as sinalizações, o chefe do Executivo de Cachoeira Paulista, Antônio Carlos Mineiro, conta com um aporte de R$ 10 milhões da CCR Nova Dutra, além do apoio do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) com a doação de área. Acusado por apoiar, com assinatura, o primeiro projeto de Thales Gabriel, o prefeito cachoeirense destacou que a atitude focava a primeira versão da proposta, que era de adaptar a Santa Casa para receber o HR. “Quando o Thales (Gabriel) manifestou a vontade de ter o hospital, fui o primeiro a assinar o manifesto de apoio. Mas não se falava em construir o Hospital Regional, mas sim em aproveitar os prédios. Depois se falou em construção. Então apresentei o meu projeto”, destacou Mineiro.

Nos últimos dias, o prefeito Marcus Soliva (PSC) entregou um projeto de intenção ao hospital para o Governo do Estado frisando a necessidade de outros reforços na saúde como as especialidade e ações sociais como o Bom Prato (programa que garante alimentação com preços simbólicos à população mais carente).

Apesar de estudos técnicos, doação de área e contrapartidas, Cruzeiro é cotada para receber o investimento estadual para atender o Vale Histórico e o Vale da Fé. “No sábado ‘bate o martelo’ do Hospital de Regional. Isso já está decidido pelo o que nós tivemos de sentimento e afirmações do Governo do Estado. (…) Estamos, sim, otimistas que consigamos trazer esse equipamento tão importante para a cidade de Cruzeiro”, exaltou Fonseca, na última semana em entrevista ao Atos no Rádio.

Por Jornal Atos