Vereadora de Potim protocola pedido de redução de cadeiras

Proposta de Maria Enegidia é chegar a nove parlamentares; projeto conta com apoio popular e argumento de economia

A vereadora Maria Tanaka, autora da proposta que pede a redução de cadeiras no Legislativo (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Apontando economicidade e melhor aproveitamento de recursos públicos, a vereadora Maria Enegidia Tanaka (MDB) protocolou o pedido de redução das cadeiras na Câmara de Potim. A ação conta com o apoio do presidente da Casa, Márcio Raimundo (PCdoB).

O anteprojeto da emenda à lei municipal é uma promessa de campanha que os parlamentares pretendem comprimir ainda neste ano. A proposta consiste em reduzir de 11 para 9 cadeiras na Casa, mas a medida só passaria a valer a partir da próxima legislatura, em 2025.

De acordo com um vídeo publicado nas redes sociais, Maria Enegidia apontou que a ação geraria economia de R$ 60 mil por ano, gerando economicidade de R$ 240 mil em quatro anos. Ela apontou que estes recursos poderiam ser destinados à saúde de Potim, que, segundo ela, está precária. O presidente lembrou que Potim é uma cidade pequena e carente e que “não necessita de 11 cadeiras”.

Ele fez ainda um comparativo com a cidade vizinha. Aparecida possui maior número populacional e conta com cadeiras legislativas. Potim possui cerca de 25,1 mil habitantes, enquanto Guará com mais de 122 mil e Pindamonhangaba com mais de 170 mil, possuem respectivamente 13 e 11 vereadores.

Para que o projeto entre na pauta de discussão da próxima sessão de Câmara é necessário conquistar ainda mais duas assinaturas. Porém, até o fechamento desta matéria, não havia posicionamentos sobre mais parlamentares aderindo à proposta. A ausência de assinaturas inviabiliza a possibilidade de debate da redução no Legislativo.

Em entrevista ao Jornal Atos, Enegidia destacou que deve ainda avaliar a situação do anteprojeto com o presidente da Casa.

Por Bruna Silva | Jornal Atos