Conselho de Ética aprova ‘censura verbal’ a deputado que quebrou placa do Dia da Consciência Negra

Parlamentares aprovaram parecer que diz que não há provas de que Coronel Tadeu cometeu racismo; deputado Orlando Silva diz que atitude é grave e ‘feriu a alma’ de muitos brasileiros

Foto: Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O Conselho de Ética na Câmara dos Deputados decidiu nesta terça-feira (22) aplicar a punição de “censura verbal” ao deputado Coronel Tadeu (PSL-SP). Foram 12 votos a 5 a favor do parecer do deputado João Marcelo Souza (MDB-MA), apresentado na última semana.

Em 2019, Tadeu quebrou uma placa em uma exposição na Câmara sobre o Dia Nacional da Consciência Negra. A placa continha o título “O genocídio da população negra” e exibia o desenho de um policial com um revólver na mão e um jovem caído no chão.

O Código de Ética da Câmara diz que a censura verbal deve ser aplicada pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), em sessão plenária, ou pelo presidente da comissão, durante reunião.

A representação contra Coronel Tadeu foi apresentada pelo PT. O partido acusa o deputado de racismo e quebra de decoro parlamentar.

Segundo a sigla, o deputado também praticou ato de racismo já que a destruição da placa “reforça as estatísticas de uma cultura racista e de violência doméstica contra a população negra”.

Já o deputado alegou que agiu no “calor da emoção” ao entender que o quadro associava a atividade policial à criminalidade.

Segundo o regulamento, são quatro as possibilidades de punição possíveis por conduta incompatível com o decoro parlamentar:

  • censura, verbal ou escrita;
  • suspensão de prerrogativas regimentais;
  • suspensão temporária do exercício do mandato;
  • perda do mandato.

O mesmo Conselho de Ética aprovou, no dia 8 de junho, a cassação do mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

O parecer

O parecer do deputado João Marcelo foi lido no Conselho de Ética na última semana. Devido a um pedido de vista, porém, o relatório só foi analisado pelos deputados nesta terça-feira.

O relator entendeu que não há, no processo, provas de Tadeu agiu com a intenção de discriminar “a população negra como um todo” e afastou a imputabilidade do crime de racismo.

“Apesar de ter danificado parte de uma exposição que celebrava o dia da consciência negra, não restou demonstrado que o representado pretendeu com sua conduta menosprezar ou discriminar a população negra como um todo”, diz Souza no documento.

O relator, no entanto, disse que a conduta é reprovável e um parlamentar não pode se valer da imunidade material para se portar como bem quiser.

“Não é permitido ao parlamentar invocar a imunidade material para se portar como bem entender, em desrespeito às normas básicas de conduta social”, afirmou.

Durante a sessão desta terça-feira, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) disse que a atitude de Tadeu foi de uma “gravidade ímpar” e pediu uma punição mais grave, com a de suspensão das prerrogativas parlamentares do deputado.

“Ele feriu, com esse ato, a alma de muitos brasileiros e brasileiras que tem sobre si o peso do escravismo, que é um peso secular, que produziu o racismo estrutural do brasil, uma tecnologia de dominação social”, disse.

Silva disse ainda que, como um dos 21 deputados negros da Casa, se sentiu “ultrajado” pelo ato do Coronel Tadeu.

Por Elisa Clavery

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings