Promotoras do MPRJ deixam força-tarefa que investiga morte de Marielle Franco e Anderson Gomes

As promotoras Simone Sibilio e Letícia Emile, que faziam parte da força-tarefa que investiga as mortes de Marielle Franco e Anderson Gomes, em março de 2018, deixaram seus cargos. As duas estavam no caso desde setembro daquele ano.

O Ministério Público confirmou a saída em nota neste sábado (10). À reportagem Simone confirmou a saída. A reportagem também apurou que as duas promotoras saíram por receio e insatisfação com “interferências externas”. Não foram especificadas quais teriam sido essas interferências.

O MP informou ainda que os substitutos de Letícia e Simone serão escolhidos em breve (leia íntegra da nota abaixo).

Segundo fontes, a insatisfação das promotoras começou quando a viúva do ex-capitão do Bope, Adriano da Nóbrega, quis fazer uma delação premiada revelando informações sobre homicídios e ligações de políticos com criminosos no Rio de Janeiro.

Marielle e Anderson Gomes, mortos em 14 de  março de 2018 — Foto: Reprodução
Marielle e Anderson Gomes, mortos em 14 de março de 2018 — Foto: Reprodução

Adriano da Nóbrega foi morto em fevereiro do ano passado, num suposto confronto com a polícia na Bahia. O ex-PM estava foragido, acusado de chefiar o escritório do crime, um grupo de matadores de aluguel, e também uma milícia que atuava na Zona Oeste do Rio.

As duas promotoras comandaram a investigação que levou a prisão de vários integrantes da quadrilha de Adriano. Elas queriam descobrir se ele tinha informações sobre os mandantes do assassinato de Marielle e Anderson.

As promotoras Letícia Emile e Simone Sibilio, que deixaram a força-tarefa do caso Marielle — Foto: Reprodução/TV Globo
As promotoras Letícia Emile e Simone Sibilio, que deixaram a força-tarefa do caso Marielle — Foto: Reprodução

Simone Sibilio e Letícia Emile chegaram a ouvir o depoimento da viúva de Adriano, Júlia Lotufo, mas teriam encontrado supostas inconsistências no relato. Mesmo assim, a proposta de delação continuou a ser analisada por promotores de outra área do Ministério Público.

Veja abaixo a íntegra da nota do MPRJ.

“O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) confirma que as promotoras de Justiça Simone Sibílio e Letícia Emile optaram voluntariamente por não mais atuar na força-tarefa que investiga o caso Marielle Franco e Anderson Gomes. A Procuradoria-Geral de Justiça do MPRJ reconhece o empenho e a dedicação das promotoras ao longo das investigações, que não serão prejudicadas. O MPRJ anunciará em breve os nomes dos substitutos.

Investigação

Recentemente, a investigação do caso também teve mudanças na Polícia Civil. O delegado Moyses Santana, que investigava o crime, foi substituído por Henrique Damasceno, que até então era titular na 16ª DP (Barra da Tijuca). O delegado que está à frente da investigação agora é o mesmo do caso Henry.

Henrique Damasceno detalha conclusão do inquérito no caso Henry Borel; delegado assumiu DH da Capital recentemente — Foto: Cristina Boeckel
Henrique Damasceno detalha conclusão do inquérito no caso Henry Borel; delegado assumiu DH da Capital recentemente — Foto: Cristina Boeckel

Damasceno é o quarto delegado a investigar o caso. Veja abaixo as mudanças na investigação policial.

  • Giniton Lages assumiu a Delegacia de Homicídios da Capital no dia seguinte ao crime, em 2018, no lugar de Fábio Cardoso;
  • Em 2019, após a prisão de Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz, Giniton deu lugar ao delegado Daniel Rosa, que investigou e prendeu quem jogou no mar as armas de Ronnie Lessa logo após sua prisão;
  • Finalmente, em 2020, assumiu o cargo o delegado Moysés Santana, que atuava em conjunto com Simone e Letícia para descobrir os possíveis mandantes do assassinato de Marielle e Anderson.
Delegado Moisés Santana assumiu Delegacia de Homicídios da Capital em 2020 — Foto: Reprodução/Bom Dia Rio
Delegado Moisés Santana assumiu Delegacia de Homicídios da Capital em 2020 — Foto: Reprodução

Irmã de Marielle lamenta saídas

Anielle Franco, irmã de Marielle, lamentou em redes sociais a saída das duas promotoras da investigação do caso.

No Twitter, Anielle disse que depositava muita confiança e esperança nas duas promotoras, e questionou quais seriam as interferências externas mencionadas pelas promotoras para deixarem o caso.

“A gente não tem um dia de paz. Sinto muito pela saída das promotoras! Promotoras essas que eu depositava muita confiança e esperança para que elas ajudassem a resolver o caso da Mari e do Anderson! Agora eu quero saber que interferências são essas! Quem mandou matar minha irmã!??”

Por Bette Lucchese, Henrique Coelho, Guilherme Boisson e Arthur Guimarães

We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings