Dentista é condenado a 38 de prisão por assassinato da ex-namorada grávida em Vassouras

A justiça do Rio de Janeiro condenou a 38 anos de prisão o dentista carioca Thiago Medeiros, de 34 anos. Em junho de 2017, em Vassouras, ele matou a ex-namorada, a empresária Nathalie Rios Motta Salles, de 37 anos, que estava grávida de três meses. A sentença foi dada pela juíza Raphaela de Almeida Silva, na madrugada da última sexta-feira, após 11 horas de julgamento.

O dentista foi condenado por feminicídio durante a gestação, homicídio duplamente qualificado, aborto sem consentimento da gestante e destruição de cadáveres por duas vezes, da mãe e do feto.

Thiago Medeiros era o pai do bebê que a vítima esperava. Segundo a acusação, o dentista já estava noivo de outra mulher e queria que a ex-namorada abortasse. Ele marcou um encontro com Nathalie na estação do metrô no Flamengo, no Rio.

Na última vez que a empresária foi vista com vida, ela estava entrando no carro do dentista. O corpo da empresária foi encontrado carbonizado, no dia seguinte, na fazenda da família do criminoso, em Vassouras.

O corpo de Nathalie foi queimado e sua arcada removida, tudo para dificultar a identificação do cadáver. O corpo foi reconhecido pela família da vítima porque parte das roupas e os brincos que ela usava ficaram intactos.

Thiago Medeiros foi preso dois dias depois ao encontro do cadáver. De acordo com a juíza, o réu agiu de maneira cruel e covarde, ceifando a vida da vítima e impedindo-a de realizar o seu grande sonho da maternidade. Nathalie era dona de farmácias na cidade do Rio de Janeiro