Painéis do Fórum Regional do Turismo Fluminense abordam temas que visam a retomada do turismo

Desafios, gargalos, estratégias, ações promocionais e novos produtos foram alguns dos assuntos debatidos por representantes do turismo do Estado

Discutir ações em prol do turismo pós pandemia. Com este objetivo, a segunda parte do Fórum Regional do Turismo Fluminense foi realizada ao longo da tarde, no Centro de Convenções General Sombra, em Vassouras. O evento, promovido pela Secretaria de Estado de Turismo e pela Cia. de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio), reuniu nomes importantes do setor em diversas áreas.

Forças, gargalos e desafios 

“Turismo no estado do Rio de Janeiro: forças, gargalos e desafios” foi o tema do primeiro painel. Ao longo da conversa, o Assessor Especial da Diretoria de Operações do DER, Cesar Werneck; o Tenente Coronel do BPTur, Costa Neto; e a Diretora de Operações da AgeRio, Tatiana Oliver, debateram os benefícios da sinalização turística e as facilidades que os empresários da área podem conseguir com ajuda da AgeRio. Além disso, Costa Neto lembrou aos presentes a existência de uma forma de auxílio aos turistas pouco conhecida pelos municípios: a Hot Line.

 – A Hot line é uma linha telefônica que conta com atendimento bilíngue 24h. Além disso, o BPTur ainda conta com um Posto Avançado de Atendimento ao Turista. Trata-se de uma base instalada temporariamente em algum lugar onde vá acontecer um evento grande que necessite de apoio policial.

Transformando atrativos turísticos em produtos 

No segundo painel, “Do potencial ao comercial: Transformando atrativos turísticos em produtos”, os debatedores abordaram assuntos como o turismo regional, a importância da produção de conteúdo nas redes sociais e o que é um produto turístico. Participaram da mesa o Diretor de Vendas e Marketing do Grupo Farimont, Michael Nagy; a Sócia da Via Capi DMC Brasil, Kellye Neis; o Vice-Presidente e Diretor Comercial do HURB, Antônio Gomes; e o Presidente do INEA, Phillipe Campello, que ressaltou a importância da realização de mais eventos esportivos na região.

 – O Vale do Café tem vocação para diversas atividades, como, por exemplo, canoagem e mountain bike. Por isso, acho interessante a criação de um calendário com mais atrações esportivas. Porém, acho importante que isso seja unificado. Não existe necessidade de disputar o público entre os municípios. As cidades podem se unir para fechar um calendário de eventos esportivos. A região tem vocação, mas é preciso ter inteligência nesse processo.

Estratégias especiais para experiências memoráveis

 A última mesa teve como tema “Segmentação turística: estratégias especiais para experiências memoráveis”. Entre os participantes, estavam o Consultor do Sebrae, Flávio Gueiros; o Presidente do Trem do Corcovado, Sávio Neves; Chefe de Escritório Técnico do Médio Vale do Paraíba do Iphan, Sáskia Lima; o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Vassouras, Wanderson Farias; a Musicista e empresária, Cristina Braga; e o Presidente da TurisRio, Sergio Ricardo de Almeida, que abordou as políticas públicas que estão sendo realizadas para ampliar o trabalho do turismo regional.

 – Agora, como temos mais pessoas vacinadas, estamos preparando uma campanha onde vamos explorar o destino interno a nível Brasil e o de curta distância dentro do Estado. Temos muitos atrativos e podemos oferecer todo o tipo de experiência. O Vale do Café é um exemplo disso, com várias opções para os visitantes, desde atrações de aventura até finais de semana relaxantes.

Por Ascom