Após apresentação de atestado médico, julgamento de réus do Caso Lelo em São Sebastião é desmembrado

Após apresentação de atestado médico pela defesa do ex-funcionário público Robson de Souza, o “Kero-Kero”, um dos acusados do assassinato do arquiteto Wesley Augusto Sant’anna, o Lelo, em 6 de outubro de 2018, o julgamento dos réus foi desmembrado. Ou seja, apenas Paula Regina Martins Sant’anna, que era esposa de Lelo e também é acusada do crime, está sendo julgada. Uma nova data será marcada pela justiça para o juri popular de “Kero-Kero”.  

Conforme reportagem publicada pelo Radar Litoral, o julgamento de Paula Regina começou às 10h de segunda-feira (27/9), no Fórum de São Sebastião. Foram ouvidas três testemunhas e o primeiro dia de julgamento foi interrompido às 23h, sendo reiniciado nesta terça-feira (28/9). A previsão é que sejam concluídos nesta quarta os depoimentos de testemunhas, passando aos debates. 

Ainda na segunda-feira, familiares e amigos da vítima chegaram próximo ao Fórum – cujo o acesso encontra-se bloqueado – todos vestidos com camisetas com a foto de Lelo e a palavra “Justiça”.  Por volta de 9h, chegou um furgão do Sistema Peniténciário trazendo “Kero-Kero”, que está preso no CDP de Caraguatatuba, e às 10h20 uma outra van com a acusada Paula Regina, vinda da cadeia de Tremembé (SP).  Não é permitida a presença de público. 

O isolamento da rua de acesso ao fórum é feito pela Guarda Civil Municipal e agentes do Detraf. “Que seja feita justiça”, disse emocionado o irmão da vítima, Williams Santana. Outros parentes e amigos de Lelo seguem próximo ao Fórum. 

O crime

Lelo foi morto enquanto dormia com golpes na cabeça por objeto perfurante. O crime ocorrido no dia 6 de outubro de2018 chocou todo o Litoral Norte e teve repercussão nacional.

Paula Regina era esposa da vítima, com quem teve duas filhas. “Kero-Kero” era amigo da família e também seu amante. Ela foi presa no dia 31 de dezembro de 2018, véspera de ano novo, após mandado de prisão expedido pela justiça.

“Kero-Kero” já havia sido preso. Ele se entregou à polícia no dia 6 de novembro de 2018. Desde então, ambos estão presos.

Lelo foi presidente do Rotary Club de São Sebastião e era ex-policial militar. Ele ocupava cargo de chefe da Divisão de Obras Particulares da Prefeitura.

Por Radar Litoral