Instalação de empresa em Lorena pode gerar 150 empregos

Ballerini participa de reunião com direção do empreendimento; Município aguarda outras cem vagas de trabalho em granja

Empresa Elopack, fabricante de pallets, que tem promessa de gerar até 150 empregos com unidade em Lorena (Foto: Reprodução)

Gerando expectativa nos moradores de Lorena que buscam oportunidades profissionais, a Prefeitura anunciou na manhã da última quarta-feira (29) a instalação de uma empresa na cidade que promete gerar 150 empregos diretos até 2022.  O empreendimento atua na fabricação de pallets, que são estrados de madeira utilizados para a movimentação de cargas.

Uma nota publicada na página oficial da Prefeitura na rede social Facebook, revela que o prefeito Sylvio Ballerini (PSDB) participou na última terça-feira (28) de uma reunião com representantes da empresa Elopack e com o vereador Anderson Pinto, o Careca da Locadora (PSDB), que vem auxiliando nas tratativas. Durante o encontro, o proprietário do empreendimento, Danilo Aparecido Tedecshi, e o gerente comercial, Paulo Falcão, confirmaram a abertura de uma filial na cidade, que até o fim de novembro deverá gerar quarenta empregos e outros 110 no início do próximo ano.

Atuando há mais de 35 anos no segmento de embalagens de madeira, a Elopack tem sua sede em Torrinha, no interior paulista, e outras três filiais distribuídas pelo estado em Botucatu, Itararé e Salto.

Procurada pela reportagem do Jornal Atos, a direção da Elopack informou que a unidade de Lorena será instalada num imóvel, já alugado, no bairro Cidade Industrial. A empresa revelou ainda que pretende pleitear junto ao Município a doação de uma área para futuramente ampliar sua estrutura.

A data e demais informações sobre o processo seletivo para a contratação do primeiro grupo de funcionários da Elopack deverão ser divulgados em breve pelo PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador) de Lorena.

Emprego – Além dos prováveis 150 postos de trabalho que serão gerados pela Elopack, os moradores de Lorena e cidades vizinhas aguardam o processo de seleção do Grupo Mantiqueira, que deverá contratar cerca de cem funcionários até o início de 2022.

Maior produtora de ovos da América do Sul, a empresa investe desde o fim do ano passado cerca de R$ 100 milhões na construção de uma unidade em Lorena, onde será adotado um novo modelo de produção de ovos “premium”, que possibilitará cerca de um milhão de galinhas serem criadas de forma livre. A unidade, que está em fase final de edificação, é localizada na divisa com Guaratinguetá, próxima à tradicional Cervejaria do Gordo.

Em nota divulgada em seu site oficial, o Grupo Mantiqueira informou que as primeiras 55 mil pintainhas da raça Hyline Brown chegaram à Lorena no início de agosto. A expectativa da empresa é que elas comecem a produzir os ovos até o início de outubro.

Apesar da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), Lorena registra no acumulado dos oito primeiros meses do ano um saldo positivo na geração de postos de trabalho. De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), a cidade teve um saldo favorável de 535 admissões.

Por Lucas Barbosa | Jornal Atos