Tribunal do Júri condenou quatro pessoas a mais de 16 anos de prisão por matar uma grávida e roubar o bebê em Paraibuna, SP

Crime foi em julho de 2018 e causou revolta na cidade. Grupo foi condenado a mais de 16 anos de prisão.

O Tribunal do Júri condenou quatro pessoas a mais de 16 anos de prisão por matar uma grávida e roubar o bebê dela em Paraibuna. O julgamento foi nesta quinta-feira (30) e a sentença dada após mais de 12 horas de júri.

Três réus foram condenados a 16 anos de prisão. A mulher que tentou registrar a recém nascida no cartório pegou uma pena ainda maior, de 18 anos e 8 meses de detenção. Os réus não poderão recorrer em liberdade.

O crime aconteceu em julho de 2018 e chamou a atenção pela crueldade. O corpo da andarilha Leilah do Santos foi encontrado com um corte no abdômen às margens da represa em Paraibuna. Do lado do corpo foi achado resquício de placenta, o que levantou a suspeita que ela a mulher morta estava grávida. Na ocasião, o bebê não foi achado.

Quatro são condenados em júri por matar grávida e roubar bebê em Paraibuna — Foto: TV Vanguarda/Reprodução

Após o crime, um casal tentou registrar um bebê no cartório, mas levantou suspeita por não ter documentação. À polícia, os funcionários do cartório contaram que a mulher disse que era moradora da zona rural e que a criança tinha nascido na roça, sem atendimento médico e que, e por isso, não tinha os documentos que comprovassem a maternidade.

Apesar da insistência dela em registrar o bebê, a equipe do cartório orientou que ela fosse antes ao posto médico com o bebê para obter uma certidão de nascido vivo. A suspeita, de 34 anos, foi ao local com o bebê, mas saiu sem o documento depois de se recusar a passar por exames ginecológicos. Esses exames poderiam comprovar o parto recente.

Com o vídeo do cartório, a polícia fez a identificação dos suspeitos. Um casal de amigos da suspeita, que também aparece nas imagens com ela, disse à polícia na época, que a mulher contou que o bebê era adotado e que a mãe da criança tinha feito um acordo com ela, sobre a entrega da criança.

O casal ainda contou à Polícia Civil que o namorado da mulher teria contado uma outra versão para o surgimento da recém nascida – que ele tinha feito o parto da grávida, o que levantou a suspeita de que o companheiro também estivesse envolvido na morte de Leilah Santos.

A investigação da polícia apontou que, após o parto, o grupo matou a vítima e tentou ocultar o cadáver, que foi queimado e abandonado em uma área rural, para ficar com a criança.

Bebê roubado da barriga da mãe em Paraibuna é recuperado no Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Bebê com a família

A guarda do bebê arrancado do útero de Leilah ficou com a família da vítima. A recém nascida foi raptada por uma das suspeitas do assassinato, até ser encontrada em uma favela no Rio de Janeiro.

De acordo com a Polícia Civil, os familiares do bebe vivem em São José dos Campos e levaram a criança para ser registrada no cartório em Paraibuna. A menina ficou com um tio da mãe.

Antes, o bebê esteve em um abrigo em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. A menina ficou no local após um casal – agora condenado pelo crime – ter realizado o parto da criança para roubá-la da mãe, ser encontrado com a menina.

Bebê foi levado à delegacia em Paraibuna para visitar policiais que o resgataram aós rapto — Foto: Divulgação/Polícia Civil
 Foto: Divulgação/Polícia Civil
We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. We also share information about your use of our site with our social media, advertising and analytics partners. View more
Cookies settings
Accept
Privacy & Cookie policy
Privacy & Cookies policy
Cookie name Active

Who we are

Our website address is: http://agazetarm.com.br.

What personal data we collect and why we collect it

Comments

When visitors leave comments on the site we collect the data shown in the comments form, and also the visitor’s IP address and browser user agent string to help spam detection.

An anonymized string created from your email address (also called a hash) may be provided to the Gravatar service to see if you are using it. The Gravatar service privacy policy is available here: https://automattic.com/privacy/. After approval of your comment, your profile picture is visible to the public in the context of your comment.

Media

If you upload images to the website, you should avoid uploading images with embedded location data (EXIF GPS) included. Visitors to the website can download and extract any location data from images on the website.

Contact forms

Cookies

If you leave a comment on our site you may opt-in to saving your name, email address and website in cookies. These are for your convenience so that you do not have to fill in your details again when you leave another comment. These cookies will last for one year.

If you visit our login page, we will set a temporary cookie to determine if your browser accepts cookies. This cookie contains no personal data and is discarded when you close your browser.

When you log in, we will also set up several cookies to save your login information and your screen display choices. Login cookies last for two days, and screen options cookies last for a year. If you select "Remember Me", your login will persist for two weeks. If you log out of your account, the login cookies will be removed.

If you edit or publish an article, an additional cookie will be saved in your browser. This cookie includes no personal data and simply indicates the post ID of the article you just edited. It expires after 1 day.

Embedded content from other websites

Articles on this site may include embedded content (e.g. videos, images, articles, etc.). Embedded content from other websites behaves in the exact same way as if the visitor has visited the other website.

These websites may collect data about you, use cookies, embed additional third-party tracking, and monitor your interaction with that embedded content, including tracking your interaction with the embedded content if you have an account and are logged in to that website.

Analytics

Who we share your data with

How long we retain your data

If you leave a comment, the comment and its metadata are retained indefinitely. This is so we can recognize and approve any follow-up comments automatically instead of holding them in a moderation queue.

For users that register on our website (if any), we also store the personal information they provide in their user profile. All users can see, edit, or delete their personal information at any time (except they cannot change their username). Website administrators can also see and edit that information.

What rights you have over your data

If you have an account on this site, or have left comments, you can request to receive an exported file of the personal data we hold about you, including any data you have provided to us. You can also request that we erase any personal data we hold about you. This does not include any data we are obliged to keep for administrative, legal, or security purposes.

Where we send your data

Visitor comments may be checked through an automated spam detection service.

Your contact information

Additional information

How we protect your data

What data breach procedures we have in place

What third parties we receive data from

What automated decision making and/or profiling we do with user data

Industry regulatory disclosure requirements

Save settings
Cookies settings