Homem que foi preso em Volta Redonda, RJ ao ser confundido com irmão ganha liberdade

Foto: Arquivo Pessoal

O morador de Volta Redonda (RJ) que havia sido preso após ter sido confundido com o irmão foi solto no fim da tarde desta quarta-feira (1º). O pedreiro Alison da Silva Corrêa, de 23 anos, estava preso em um presídio de Japeri, na Baixada Fluminense.

A prisão foi revogada pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Volta Redonda, Roberto Henrique dos Reis, após a defesa de Alison ter entrado com um pedido de habeas corpus. Ao ser solto, o rapaz reencontrou a esposa, o filho e outros familiares.

Alison foi preso no dia 27 de outubro, em Volta Redonda, durante a Operação Alcateia. Desde então, a família dele vinha tentando provar na Justiça a inocência do pedreiro, que teria sido confundido com o irmão durante a ação da Policia Civil.

A operação, que desarticulou uma quadrilha envolvida com tráfico de drogas, envolveu mais de 100 agentes para cumprir mandados em Volta Redonda, Barra Mansa, Resende e no Rio de Janeiro.

De acordo com o advogado da família de Alisson, o nome dele nunca esteve na lista de denunciados. No entanto, durante a investigação foi solicitado acesso aos celulares que foram apreendidos na operação.

Família de Volta Redonda tentava provar inocência de homem que foi confundido com irmão  — Foto: Arquivo pessoal
 Foto: Arquivo pessoal

E em uma das conversas arquivadas nos aparelhos, os policiais identificaram o apelido “Zeca” que foi atribuído a Alisson. Ele foi preso em casa, no mesmo dia em que aconteceu a ação da Polícia Civil.

Segundo a esposa de Alisson, Zeca não é o marido e sim o irmão dele, Jarlan. Na ocasião, ela contou a reportagem, que Jarlan se apresentou a Polícia e fez até uma carta, assinada e autenticada declarando o envolvimento dele com o crime.

Alisson não possuí antecedentes criminais, tem residência fixa e trabalha como pedreiro. Antes dele ser solto, a defesa dele questionava a manutenção da prisão preventiva.

Sobre a prisão, a Polícia Civil informou na época que as investigações levam em conta diversas provas técnicas e não somente um fator, como apelido, por exemplo, para identificar indivíduos envolvidos em crimes.