Câmara de Roseira, SP altera composição da mesa diretora

Mudança ocorre após renúncia da ex-presidente e do primeiro secretário da Casa; 20021 marcado por projetos polêmicos

Sessão de Câmara em Roseira; vereadores elegem nova mesa diretora após renúncias (Foto: Reprodução PMR)

A Câmara de Roseira tem uma nova mesa diretora para os próximos 12 meses. A mudança supriu a vacância no plenário após a renúncia de dois vereadores. Em sessão extraordinária, eleições internas determinaram a nova formação para comandar os trabalhos do Legislativo.

Os 11 vereadores elegeram como novo presidente da Câmara Isaías Eleutério da Silva, o ‘Daio da Farmácia’ (PP). Foram eleitos ainda para as funções de vice-presidente Francisco da Silva Moreira, o Gandola (PL), primeiro secretário João Newton Vieira (João da Estação) e segundo secretário, Professor Adriano Leão (PL).
A eleição ocorreu depois que a ex-presidente, Maria Cecília dos Santos Duque (PSDB) e o ex-primeiro secretário do Legislativo, Daio da Farmácia renunciaram aos cargos.

Segundo o novo presidente da Câmara, a mudança só foi possível graças a uma alteração no regimento interno, feita no início de 2021, que permite a nova votação de forma anual. Antes disso, os mandatos da mesa diretoria eram de dois em dois anos. Com um acordo feito pelos parlamentares e pela alteração no regimento, a Casa pode ter quatro presidentes diferentes durante a mesma legislatura.

Projetos e pautas – O ano de 2021 foi marcado por assuntos polêmicos que passaram pela avaliação da Câmara de Roseira, entre eles a votação das contas do ex-prefeito Jonas Polydoro, referentes a 2016, que terminou com rejeição por 6 a 2 e muita discussão. O projeto de lei foi amplamente debatido e a maioria dos parlamentares acompanhou o parecer do Tribunal de Contas, que rejeitava os dados.

Outra pauta discutida no fim do ano passado foi o funcionamento das farmácias da cidade durante o dia todo. Um projeto de lei tentava tornar obrigatório o funcionamento das entidades comerciais por 24 horas. Mesmo com posicionamentos contrários e indicações de que a proposta poderia ter indícios de inconstitucionalidade, ela terminou aprovada.

Em outubro a Câmara deu aval para criação do Conselho da Mulher, proposta encaminhada pela Prefeitura de Roseira. Neste ano outras pautas de interesse social e voltadas para a defesa da mulher devem ser discutidas no plenário do Legislativo. As sessões serão retomadas apenas em fevereiro, após fim do recesso parlamentar.

Por Leandro Oliveira | Jornal Atos