Com investimento de R$ 3 milhões na obra, Delegacia de Lorena deve ser entregue ainda em 2022

Ação atende série de cobranças sobre falta de estrutura para atuação da Polícia Civil; atendimentos do 1º DP são prestados temporariamente no Cidade Industrial

Sede temporária da Delegacia, que se localizava no bairro Vila Geny; Distrito Policial do bairro passa por reforma (Foto: Gabriel Mota)

Com necessidade de recuperação estrutural, o prédio do 1º DP (Distrito Policial) no Vila Geny, em Lorena, teve a reforma iniciada no último mês. A conclusão das obras está prevista para o fim do ano. Até lá, o atendimento é feito no bairro Cidade Industrial.

O processo licitatório para a contratação de uma empresa responsável pela reforma foi feito em 2021. O orçamento é de R$ 3 milhões e a prazo estimado para a entrega do prédio é de dez meses.

Anteriormente, a construção abrigava a Delegacia, o Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito) e a cadeia pública. Para a sequência dos trabalhos, após a finalização da reforma, ainda está sendo feito um estudo sobre os serviços que estarão disponíveis, buscando otimizar os espaços e o baixo número de servidores na corporação, segundo o delegado da Seccional de Guaratinguetá, Marcelo Vieira Cavalcante.
“A nossa ideia é, quem sabe, levarmos a DDM (Delegacia da Defesa da Mulher) para esse prédio. Aí funcionaria também o 1ºDP, o centro de triagem de presos e o plantão policial de volta para a Vila Geny”, contou o delegado.

Se os planos da Seccional se concretizarem, o prédio do Centro deve manter o 2º DP e o setor de identidades. O Ciretran não é mais de responsabilidade dos policiais civis e a cadeia pública, onde os presos cumpriam pena, deu lugar ao centro de triagem, local onde os detidos são mantidos apenas até a audiência de custódia e, posteriormente, são conduzidos às penitenciárias.

Os atendimentos do 1ºDP e do setor de identidades estão sendo prestados pela Polícia Civil, temporariamente, em um prédio na rua Silvio Costa, no Cidade Industrial. Enquanto no Centro, seguem o 2ºDP, a DDM e o plantão policial.
“Gostaria de agradecer ao prefeito Sylvio Ballerini (PSDB) que não mediu esforços, junto à Câmara Municipal, de nos auxiliar na cessão desse prédio durante o período da reforma” frisou Cavalcante.

Região – Em maio, quando anunciada a reforma em Lorena, a corporação também aguardava o início das obras em Cachoeira Paulista e Roseira. Segundo o delegado da Seccional de Guaratinguetá à época, Márcio Ramalho, em entrevista ao Jornal Atos, a reforma em Roseira era orçada em cerca de R$160 mil, enquanto em Cachoeira Paulista o valor deveria ser um pouco mais alto.

Ele afirmou que as delegacias das três cidades são as que tinham a maior necessidade por reparos na região demarcada pela Seccional, que abrange nove municípios.

Por Gabriel Mota | Jornal Atos