Prefeitura de São Sebastião diz que rede de Saúde está colapsando com pacientes com sintomas gripais

A prefeitura de São Sebastião afirmou, nesta quarta-feira (5), que as unidades de Saúde da cidade estão entrando em colapso devido ao grande número de pessoas que buscam atendimento médico com sintomas de síndrome gripal.

A projeção da coordenação médica é de que cerca de 30 mil atendimentos do tipo sejam registrados em janeiro, número cinco vezes maior do que normal. Nas últimas 24 horas foram registrados 628 atendimentos relacionados a sintomas respiratórios, sendo 309 na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Centro e 319 no Hospital de Clínicas, em Boiçucanga.

Segundo a prefeitura, as cirurgias eletivas foram suspensas temporariamente. Além disso, uma profissional da Saúde morreu em decorrência da Influenza A (H3N2). Outros 22 profissionais foram afastados por testarem positivo para Covid-19, H1N1 ou H3N2.

“Estou aqui para pedir que todos tenham paciência, peço respeito aos nossos médicos, enfermeiros, técnico de enfermagem, enfim, a toda equipe de saúde em geral. Todos estão dando o melhor de si”, disse o prefeito Felipe Augusto (PSDB).

O prefeito ainda pediu respeito aos protocolos sanitários, como o uso de máscara. “A pandemia não acabou e agora com esse surto de gripe está tudo piorando novamente”, disse.  

Por Douglas Cruz | O Vale