Recompensa de R$ 5 mil é oferecida em troca de informações sobre homicídio em Volta Redonda, RJ

Maximiliano de Souza Soares, de 34 anos, foi morto a facadas na madrugada da última segunda-feira. Corpo foi encontrado embaixo de viaduto com ferimentos embaixo do braço e no pescoço. Denúncias podem ser feitas de forma anônima.

Recompensa de R$ 5 mil é oferecida em troca de informações sobre homicídio em Volta Redonda — Foto: Divulgação/Portal dos Procurados
Foto: Divulgação/Portal dos Procurados

A Polícia Civil está investigando um assassinado que aconteceu em Volta Redonda (RJ) na madrugada da última segunda-feira (3).

Maximiliano de Souza Soares, de 34 anos, foi morto a facadas. O corpo foi encontrado perto do Viaduto Nossa Senhora das Graças, que liga o Centro ao bairro Aterrado. Ele estava com ferimentos embaixo do braço e no pescoço — parte da faca estava fincada no corpo.

Na ocasião, a vítima estava sem documentos. A identificação foi feita mais tarde, no Instituto Médico Legal.

Maximiliano trabalhava como policial penal e estava lotado na Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), no bairro Roma II.

Uma perícia foi feita na cena do crime para levantar informações que possam ajudar nas investigações, mas nenhum indício que identifique o criminoso foi encontrado.

Até a publicação desta reportagem, a motivação do crime também era desconhecida.

O Portal dos Procurados, um programa em parceria entre o Disque-Denúncia e a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil a quem tiver informações que possam ajudar a polícia a esclarecer o crime e encontrar o assassino.

Denúncias podem ser feitas pelo telefone (21) 2253-1177, ou pelo WhatsApp, pelo número (21) 98849-6099. O anonimato é garantido.

Sobre o Portal dos Procurados

O Portal dos Procurados divulga através dos meios de comunicação os principais criminosos foragidos do Estado do Rio de Janeiro. O programa é uma parceria entre o Disque-Denúncia e a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro, através da Subsecretaria de Inteligência e da Assessoria de Comunicação.

A campanha estimula a população, através da confecção de cartazes e de filmes publicitários, a reconhecer e a denunciar o paradeiro desses criminosos. Recompensas são oferecidas por informações que levem os criminosos para prisão, e os recursos necessários para o pagamento dessas recompensas ficam a cargo da Secretaria de Segurança e do Movimento Rio de Combate ao Crime.