Alunos de Medicina da Unitau protestam contra oferecimento do curso em Caraguatatuba

Contrato de locação de área para campus no Litoral Norte custará R$ 23 milhões em 10 anos; estudantes cobram que universidade invista dinheiro em melhorias em Taubaté

Ato de alunos de Medicina da Unitau contra oferecimento do curso no Campus de Caraguatatuba (Divulgação/DABM Medicina Taubaté)

Alunos de Medicina da Unitau (Universidade de Taubaté) iniciaram nessa terça-feira (8) uma série de protestos contra a decisão da autarquia de oferecer o curso também no campus avançado de Caraguatatuba, que será inaugurado no segundo semestre desse ano.

Pela manhã, os estudantes fizeram um ato na Praça Dom Epaminondas, no Centro de Taubaté. Nessa quarta-feira (9), está programada uma passeata em direção à Reitoria da Unitau, com início às 9h. Na quinta-feira (10), será feito um ato simbólico em frente ao HMUT (Hospital Municipal Universitário de Taubaté).

Entre terça e quinta, os alunos também não devem frequentar as aulas e haverá uma paralisação parcial dos internos que atendem no HMUT – segundo os estudantes, a paralisação no hospital foi planejada dessa forma para que não haja prejuízo nos atendimentos aos pacientes.

Os estudantes reclamam que, há tempos, cobram investimentos da universidade no Campus Bom Conselho, que teria problemas estruturais – entre eles, superlotação de salas de aula e falta de equipamentos nos laboratórios.

CAMPUS AVANÇADO.

O campus avançado será instalado em uma área integrada ao complexo do Shopping Serramar. Inicialmente, o espaço utilizado terá 1.000 metros quadrados, chegando a cerca de 4.200 metros quadrados.

O contrato de locação da área tem um prazo de 10 anos e deve custar R$ 23,253 milhões no período. Num primeiro momento, o aluguel custará R$ 50,5 mil por mês. A partir de julho de 2023, será de R$ 110 mil. O valor aumentará a cada ano – passando por R$ 160 mil (2024), R$ 180 mil (2025) e R$ 220 mil (2026) – até chegar a R$ 250 mil por mês, que irá vigorar de julho de 2027 a maio de 2032.

A mensalidade para o curso de Medicina em Caraguatatuba será a mesma cobrada em Taubaté – de R$ 7.019. A universidade firmou protocolos de intenção para que os estágios sejam realizados na rede municipal de saúde, no Hospital Regional do Litoral Norte e no Hospital Stella Maris.

Em Taubaté, o curso de Medicina é oferecido desde 1967 e já formou mais de 3.000 profissionais. Em Caraguá, também estão previstos outros cursos na área de biociências, como Enfermagem e Psicologia. A estrutura do campus vai contar com laboratórios, salas de aula com equipamentos multimídia, centros de simulação, espaços multidisciplinares, biblioteca e salas de coordenação.

OUTRO LADO.

Questionada sobre o protesto dos alunos, a universidade alegou que “a expansão da Unitau com a instalação de um campus em Caraguatatuba vai permitir a obtenção de novas fontes de receita e a sustentabilidade financeira”.

A autarquia argumentou ainda que o “curso de graduação em Medicina teve sua qualidade reconhecida pela Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação, conforme parecer publicado no início deste ano”, e que por isso “o curso obteve a renovação do reconhecimento pelo prazo máximo de cinco anos”.

A Untau frisou que esse reconhecimento da Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação ocorreu após uma comissão de especialistas visitar, no fim do ano passado, “as instalações do curso e as unidades de saúde que oferecem suporte para a prática de estágio, além de entrevistar alunos, funcionários, professores e membros da coordenação pedagógica”.

Por OVale