Mãe e padrasto são acusados de abusar sexualmente de criança de nove anos em Caraguatatuba

Homem confessa o crime e afirma que mulher participava da rotina de violência sexual; vítima é levada para casa de familiares

Delegacia de Polícia Militar de Caraguá, caso de pedofilia segue em investigação por autoridades da cidade (Foto: Divulgação PMC)

A Polícia Civil prendeu, na última quarta-feira (16), um casal acusado de molestar sexualmente de uma criança de nove anos em Caraguatatuba. Além de confessar os abusos, o padrasto afirmou que a mãe da menina também participava dos crimes.

De acordo com a Polícia Civil, a corporação foi acionada pelo próprio pedófilo que revelou que molestava da enteada há cerca de um ano. Na sequência, os policiais foram até a casa da família, que não teve o bairro divulgado, onde prenderam o criminoso.

Durante entrevista à mídia regional, o delegado de Caraguá, Rodolfo Augusto Pereira César, explicou que o padrasto alegou que os abusos começaram por sugestão da companheira, que buscava uma forma de “apimentar” a relação do casal. Também encaminhada à Delegacia de Caraguá, a mulher negou à Polícia Civil que participou dos atos de pedofilia cometidos contra a própria filha. Entretanto, ela revelou que sabia que a criança havia sido abusada uma vez pelo companheiro.

O delegado contou ainda que a vítima foi encaminhada à Delegacia Seccional de São Sebastião, onde teve o depoimento coletado por uma psicóloga especializada. Segundo Pereira, o relato da criança chamou a atenção pela riqueza de detalhes sobre os abusos.

A mãe e o padrasto seguirão presos de forma preventiva, por trinta dias, na carceragem da Delegacia de Caraguá enquanto a Polícia Civil apura o caso, principalmente a omissão ou a possível participação da mulher na rotina de violência sexual sofrida pela menina.

De acordo com o delegado, a criança está sob os cuidados de parentes em Caraguá. O seu estado é acompanhado pela equipe do Conselho Tutelar da cidade litorânea.

Por Jornal Atos