Mais de 70 juristas assinam manifesto apoiando pré-candidatura de Doria

“Ninguém no Partido ou fora tem autoridade para violentar história da Social Democracia”, diz carta

Aécio Neves se reuniu com Temer e FHC com o objetivo de isolar a pré-candidatura presidencial de Doria | Foto: Divulgação
Aécio Neves se reuniu com Temer e FHC com o objetivo de isolar a pré-candidatura presidencial de Doria | Foto: Divulgação

Mais de 70 juristas assinaram, na tarde de 4ª feira (20.abr), um manifesto defendendo o resultado das prévias do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que foram realizadas em novembro do ano passado e tiveram o ex-governador paulista João Doria como vencedor. A carta veio dois dias depois de o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), que apoiou o ex-governador gaúcho Eduardo Leite no pleito interno, se reunir com Michel Temer (MDB) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) com o objetivo de isolar a pré-candidatura presidencial de Doria.

O deputado mineiro tem defendido que Leite é quem teria hoje as melhores condições de liderar a chamada terceira via. Um dos principais argumentos é a baixa rejeição dele. União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania, partidos da terceira via, definiram a data de 18 de maio para anunciar o nome das legendas que deverá, de fato, concorrer ao Palácio do Planalto.

O manifesto de 4ª feira foi assinado por 73 juristas no total. Segundo o documento, ninguém no PSDB “ou fora dele tem autoridade para violentar os 34 anos de história da Social Democracia, para rasgar o Estatuto ou para anular a decisão democrática, soberana e irrevogável dos filiados em função de interpretações pessoais e subjetivas sobre o quadro eleitoral, ou articulações desautorizadas com outros Partidos Políticos”.

Por SBT