DestaquePolítica

Dupla função em Cruzeiro, SP: Assessor parlamentar de vereadora em jornada controversa

Foto: Redes sociais – Celso Filho

O assessor parlamentar da vereadora Sandra Cunha, Nicolas Gonçalves Amorim da Silva, conforme apurou a reportagem do Portal e Jornal A Gazeta, acumula uma função questionável. Com um salário de mais de R$ 4.000 na Câmara Municipal, Nicolas iniciou em agosto um estágio remunerado na Prefeitura, recebendo R$ 728,18 adicionais.

A controvérsia reside na carga horária. Como assessor, Nicolas deve cumprir 6 horas diárias na Câmara. Porém, com o estágio na Prefeitura, surge a dúvida: como concilia ambas as responsabilidades? Mesmo assumindo que o estágio seja noturno, há conflitos de horário, principalmente nas segundas-feiras, quando as sessões da Câmara se estendem noite adentro.

Além das questões morais, há a legalidade do processo a ser investigada. O acúmulo de funções por Nicolas, que já é bem remunerado, levanta questões sobre justiça e ética no serviço público. Esta situação exige um olhar crítico e investigativo, pois reflete não apenas a conduta de um indivíduo, mas a cultura administrativa de Cruzeiro.

Essa dualidade de funções suscita questionamentos sobre a transparência e integridade nas nomeações de cargos públicos.

A população de Cruzeiro merece respostas claras: Como Nicolas gere suas responsabilidades sem comprometer a qualidade e a eficiência em ambas as funções? Existe um mecanismo de controle para garantir que não ocorra negligência em nenhuma das atividades?

É imperativo que as autoridades competentes realizem uma investigação minuciosa. O escrutínio público demanda uma análise detalhada não só do caso de Nicolas, mas também do sistema que permite tais práticas.

Esta situação deve ser um ponto de partida para uma discussão mais ampla sobre as práticas administrativas na gestão pública de Cruzeiro, visando aprimorar a eficiência e a ética no serviço público.

Por Redação | Portal A Gazeta RM