Notícias

Projeto da Faculdade Serra Dourada incentiva empreendedorismo na graduação; médica veterinária largou carreira pública para focar no seu próprio negócio

Quem nunca sonhou em ter um negócio bem sucedido para chamar de seu? Uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) em todo o Brasil em 2023 mostrou que 76% dos jovens que estão na graduação se encaixam em uma das três condições prévias para o empreendedorismo e que foram categorizadas pelos verbos ser, fazer e sonhar.

No entanto, apenas 32% dos participantes deste levantamento consideram que as instituições de ensino superior oferecem cursos que estimulam os estudantes a colocar a mão na massa com o objetivo de desenvolver soluções inovadoras para problemas da sociedade. 

Na contramão desta realidade, a Faculdade Serra Dourada de Lorena, que é uma das instituições de ensino superior mantidas pela Trivento Educação, vem apresentando bons resultados por meio do projeto disciplina Empreenda+, uma iniciativa que visa desenvolver na comunidade acadêmica e na comunidade em geral habilidades de um líder empreendedor, oferecendo capacitação profissional, conexões e recursos para que todos atuem de forma colaborativa para promover a criatividade, a validação de ideias, intraempreendedorismo e o desenvolvimento do indivíduo.

De acordo com o coordenador do projeto, André Ribeiro, o Empreenda+ apresenta um conceito de empreendedorismo amplo à comunidade, proporcionando a capacidade individual de identificar problemas e oportunidades e, a partir disso, encontrar as melhores soluções por meio de trabalhos em equipes e de forma colaborativa, e assim acelerar o desenvolvimento econômico local através da geração de renda de alto valor. “Nosso objetivo é desenvolver competências empreendedoras, com um impacto social positivo. E, além de ser uma forma de preparar nossos alunos para o mercado de trabalho, é também uma grande oportunidade para a comunidade onde estamos inseridos de desenvolver competências que incentivem a busca de soluções inovadoras para problemas reais”, diz.

O projeto envolve o ensino de conteúdos sobre empreendedorismo, rodadas e mentorias com empreendedores, encontros inspiradores, a identificação de oportunidades, desenvolvimento e aplicação real do modelo de negócio.

RESULTADOS 

Barbara do Nascimento, de 23 anos, e Maria Júlia Bastos Gonçalves, de 22 anos, são exemplos de alunas que utilizaram o Empreenda+ para colocar em prática o sonho de empreender. Bárbara formou-se em Biologia em 2021 e Maria Júlia cursa Fisioterapia na Faculdade Serra Dourada.

Em maio de 2023, decidiram que era hora de empreenderem juntas e criaram a página “Reveste Seja Livre” no Instagram (@revestesejalivre), com o objetivo de vender roupas de ponta de estoque de marcas como a Hering e Gângester a preços acessíveis. Para elas, o Empreenda + foi crucial neste processo de criação e crescimento do negócio. “Esse projeto foi fundamental para o crescimento do nosso negócio. As atividades de pensamento voltado para ferramentas de empreendedorismo, palestras financeiras e de marketing nos ajudaram a ter uma visão mais ampla para que nosso negócio crescesse. Na feira do Empreenda+ que aconteceu durante o Experience na Faculdade Serra Dourada, nós tivemos a oportunidade de expor nosso trabalho, nossas roupas Reveste e foi um sucesso! Tivemos bastante feedback positivo de quem esteve presente, sem contar nas vendas que foram ótimas e bem proveitosas e alcançamos mais público para a visibilidade da nossa empresa. Depois dessa feira, nossa página no Instagram aumentou bastante os números de seguidores e de pessoas querendo ver as roupas!”, conta Bárbara.

As empreendedoras também têm planos para os próximos anos. “Nossas expectativas são de ter um espaço físico para expor nossas roupas e, se tudo der certo, aumentamos nossos pontos para outras cidades”, explica.

Para elas, empreender é algo “incrível” e “desafiador”, mas também uma oportunidade. “É uma oportunidade incrível de termos autonomia empregatícia, viver de sua própria renda, sem contar que nos faz sair da zona de conforto pois precisamos nos adequar a constantes mudanças no mercado e também mudanças sociais. Criatividade e persistência é fundamental, acreditamos que o ” empreender” é algo genial.”, finaliza.

EMPREENDENDO NO MUNDO PET

Cláudia Aparecida da Silva, de 53 anos, formou-se em 2023 na primeira turma de Medicina Veterinária da Faculdade Serra Dourada e já contava com a graduação em Administração, finalizada em 1997. Ela conta que, durante 20 anos, trabalhou fazendo inspeção de materiais em uma empresa, da qual foi demitida em 2015. Neste mesmo ano, começou a fazer cursos na área pet e abriu o seu primeiro negócio em 2016. “Fui demitida aos 45 anos e percebi que, nas entrevistas de emprego, sempre davam prioridade a pessoas mais novas para ocupar as vagas. Pensei comigo que deveria então abrir o meu próprio negócio e criei meu hotel para cães e gatos”, afirma.

Para aperfeiçoar seus conhecimentos, iniciou a graduação em Medicina Veterinária e participou do projeto Empreenda+, que, para ela, teve grande importância para a sua carreira empreendedora. “O Empreenda+ me ajudou a relembrar o que havia estudado durante a faculdade de Administração e a me atualizar sobre novas ferramentas para o meu negócio, além de ser uma oportunidade de troca de conhecimentos com outros empreendedores”, explica.

Cláudia é também servidora pública da Prefeitura de Lorena, mas pretende pedir exoneração do cargo em 2024, pois atualmente sua empresa é mais lucrativa e ela já tem planos para expansão. “Quero integrar a clínica veterinária especialista em gatos aos hotéis que já tenho, para oferecer aos animais e seus tutores consultas, tratamento e lazer. Empreendedorismo é a minha vida. Representa a minha liberdade, de fazer o que eu gosto, na hora que eu quero”, finaliza.

Por Rarison Trindade – Assistente de Comunicação