LITORAL

Saneamento avança em Ubatuba com ampliação no sistema de esgoto e água

O saneamento é um serviço fundamental para a saúde e o bem-estar das pessoas, para a preservação do meio ambiente e para impulsionar o crescimento econômico. Assim, o contrato entre a Prefeitura de Ubatuba e a Sabesp teve investimento em água, sistema de esgoto e bens de uso geral de cerca de R$ 26 milhões no ano de 2023.

Segundo relatório apresentado pela Sabesp, no segundo semestre do passado foram realizados no sistema de abastecimento de água de Ubatuba 562 novas ligações, 1.139 consertos de cavaletes e 2.456 reparos de vazamentos.

No sistema de esgotamento sanitário foram realizadas 326 novas ligações, 843 desobstruções de redes e 56 limpezas de elevatórias. E também foram feitos 78 nivelamentos de poços de visita (pontos de acesso à rede) e 1.558 reposições de pavimento.

“Quando o saneamento chega a um lugar, aumenta a qualidade de vida das pessoas, trazendo mais saúde e conforto. Nosso compromisso junto a Sabesp ampliar e melhorar o serviço para todos da nossa amada cidade”, comentou o prefeito Márcio Maciel (Marcinho-MDB).

Ainda segundo o relatório, que foi apresentado pelo superintendente da Empresa no Litoral Norte, Rui Cesar Rodrigues Bueno, em reunião com o prefeito, novas ligações no sistema de esgoto devem ocorrer na Praia Grande, Itamambuca, Perequê Mirim e Maranduba. Das obras em andamento, destacam-se a ampliação da reservação de água da região centro-sul, o reservatório Toninhas, com capacidade para 3 milhões de litros, e o reservatório Lázaro, com 2 milhões de litros.

Novas conexões

Outro projeto que se inicia neste primeiro semestre de 2024 é a conexão de novas linhas de esgoto que devem contemplar cerca de 3.500 imóveis, com a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Itaguá.

Dentre os bairros que serão beneficiados estão: Estufa 2, Jardim Carolina, Samambaia e, parcialmente, os bairros de Marafunda, Estufa 1 e Itaguá.

Para otimizar a execução dos trabalhos, as conexões serão realizadas por rua e bairro, após notificação.

História

Desde a antiguidade, o homem sabe que água suja e acúmulo de lixo transmitem doenças e para melhorar essas situações desenvolveu técnicas de saneamento. Os pioneiros foram os povos do Egito com a criação dos aquedutos. O Império Romano se tornou referência no que diz respeito a saneamento. Além dos aquedutos, eles criaram reservatórios, banheiros públicos e sistema de esgoto.

Muito se passou da antiguidade aos dias de hoje, mas o saneamento básico é, ainda, fundamental para qualquer sociedade. Ele é composto por quatro frentes: abastecimento de água potável; esgotamento sanitário; limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e das águas pluviais.