DestaqueSul de Minas

Médico com suspeita de embriaguez é flagrado atendendo pacientes em pronto-socorro, em Monte Sião

Paciente notou que o médico aparentava estar sob efeito de álcool e resolveu filmar a situação em Monte Sião (MG). A Polícia Militar registrou o boletim de ocorrência.

Foto: Reprodução

Por g1

Um médico com suspeita de embriaguez foi flagrado atendendo pacientes no pronto-socorro de Monte Sião, no Sul de Minas. A Polícia Militar foi acionada e registrou um boletim de ocorrência.

O caso aconteceu por volta de 7h20 de domingo (5). Segundo o registro policial, a denúncia foi feita por um paciente de 32 anos que foi até o Pronto Atendimento Municipal para realizar uma consulta.

Conforme relato do paciente, no momento em que ele estava sendo atendido percebeu que o médico aparentava estar sob efeito de álcool, tendo quase atingindo o olho dele com o palito usado para afastar a língua e, após, causado ânsia ao verificar a garganta.

Ainda conforme o paciente, assim que saiu do consultório, foi até a recepção para relatar o ocorrido. Ao filmar a situação, o médico suspeito teria tentado tomar o celular do paciente.

A coordenadora do Pronto Atendimento Municipal, Luciana Maria de Almeida, informou que foi até o local, mas o médico não estava lá. Ela conversou com o paciente, esclarecendo que todas as medidas cabíveis seriam tomadas e disse que os médicos são contratados por uma empresa terceirizada, que também foi notificada.

Em nota emitida ainda no domingo (5), a empresa Clinmed informou que substituiu o médico assim que soube do caso, que em nenhum momento o pronto-socorro ficou sem atendimento, pois havia lá outro profissional. A clínica informou também que serão tomadas medidas administrativas.

O prefeito José Pocai Júnior (Avante) também esteve no pronto atendimento e gravou um vídeo de esclarecimento à população.

“Ele chegou com máscara e as pessoas não conseguiam perceber como que ele estava, o estado que ele estava. Ele chegou a atender duas pessoas e as pessoas reclamaram. Elas [enfermeiras] vieram verificar e em seguida já paralisou o atendimento desse médico com as outras pessoas que necessitavam de suas consultas. […] Isso nunca ocorreu, primeira vez. Assim que ocorreu, as providências já estão sendo tomadas. E a gente espera, lógico, que isso não aconteça novamente”, afirmou.

A reportagem entrou em contato com a clínica particular onde o médico atende, mas foi informada de que ele não estava trabalhando e ainda não se sabe haverá pronunciamento por parte dele.