DestaquePolítica

Procuradoria Eleitoral do Ministério Público Federal pediu a cassação do governador do Rio, Cláudio Castro

Por Ascom

A Procuradoria Eleitoral do Ministério Público Federal pediu nesta segunda-feira (6) a cassação do governador Cláudio Castro (PL), seu vice, Thiago Pampolha (MDB), e do presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Rodrigo Bacellar (União Brasil), no processo que investiga possíveis desvios no Ceperj e na Uerj.

Segundo o documento assinado pelos procuradores regionais eleitorais Neide Cardoso e Flávio Paixão, os envolvidos praticaram “ilícitos eleitorais de abuso de poder político, econômico e condutas vedadas (…), a fim de utilizar a máquina pública, à exclusiva disposição dos investigados, para obter vantagens financeiras ilícitas com recursos públicos e lograrem êxito na reeleição ao Governo do Estado, nas Eleições Gerais de 2022″.

Além dos três que ocupam a linha sucessória do Governo do Estado do Rio de Janeiro, também foram citados:

Áureo Ribeiro (deputado federal);

Max Lemos (deputado federal);

Leonardo Vieira Mendes (deputado estadual);

Gutemberg de Paula Fonseca (suplente);

Bernardo Rossi (secretário de Ambiente e Sustentabilidade do RJ);

e Marcos Venissius da Silva Barbosa (suplente).

O MPF pede que todos os acusados, com exceção de Thiago Pampolha, se tornem inelegíveis pelo período de 8 anos, a partir das eleições de 2022.